terça-feira, 4 de setembro de 2007

À DISTÂNCIA (Paula Pimenta)

E se quiser recordar daquele nosso namoro
Quando eu ia viajar você caía no choro
Eu chorando pela estrada
Mas o que eu posso fazer
Trabalhar é minha sina
Eu gosto mesmo é d'ocê...

(Vital Farias)

Quem nunca namorou de longe, não vai conseguir entender metade do que eu vou escrever nessa crônica, porque só quem já passou por essa experiência sabe o quanto ela é difícil. Mesmo assim vou tentar explicar, para todas as vezes que vocês se depararem com alguém reclamando da ausência do namorado, não começarem com as manjadas frases que não fazem nada pela pessoa solitária: “Ah, mas pelo menos quando vocês se encontram tudo é festa, nem tem tempo pra brigar.” Ou: “O tempo está passando rapidinho, logo o próximo feriado chega.” Ou ainda: “É bom que no período que ele está longe você pode curtir com os amigos.”

Só quem namora à distância sabe o quanto essas frases são mentirosas. O tempo não está passando rapidinho, pode até passar pra quem está com o namorado do lado, podendo ir com ele ao cinema em plena quarta-feira, mas pra quem conta cada dia para o próximo encontro, o tempo custa a passar. Chega o Natal, mas não chega o fim-de-semana. E quando finalmente ele chega, aí sim, o tempo voa. E lá vamos nós, voltar para a contagem regressiva até a próxima vez.

Quem namora (não só à distância) sabe que sair com os amigos quando se tem namorado não é nem de longe tão divertido quanto sair com os amigos na condição de solteira. Primeiro, porque os amigos se dividem em dois grupos: solteiros e casais. Os solteiros geralmente saem para paquerar. E os casais não querem saber de vela (a não ser que sejam outros casais). Ou seja: quem namora e não tem o namorado por perto é um pária da sociedade, um excluído. Eu, por exemplo, não gosto de segurar vela. E nem acho graça (e nem acho lícito) paquerar outras pessoas. Acabo então, na maioria das vezes, indo só ao cinema, onde não têm apenas casais e a paquera não é obrigatória, mas isso acaba agravando a saudade, porque cinema é o lugar onde namorado mais faz falta, seja pra dividir a pipoca, os beijos ou as opiniões depois que o filme terminar.

Só quem tem que namorar pelo telefone sabe que essa história de ter menos brigas por causa da distância é pura ilusão de quem nunca passou por essa situação. A quilometragem que separa um casal é diretamente proporcional à quantidade de ciúme. Você, toda bem intencionada, confia no seu namorado, acredita que ele está lá tomando um choppinho com os amigos e sentindo tanto a sua falta quando você está dele. Até que chega a sua amiga e te diz que ele, com certeza, está na gandaia, que é pra você abrir o olho. Vem o cara que te paquera no barzinho (naquela tentativa que você fez de sair com a amiga solteira) e te pergunta – quando você diz pra ele cair fora porque é comprometida – se você sabe o que o seu namorado está fazendo naquele minuto. Chega o seu amigo que já passou por essa situação e manda você fazer marcação cerrada, porque homem é tudo igual e quando bebe esquece do estado-civil. É difícil, depois desse bombardeio, a confiança ficar intacta, ainda mais se você telefona pra provar que todo mundo está enganado e o celular dele cai na caixa-postal... Acabamos gastando o precioso tempo dos encontros discutindo a relação enquanto poderíamos estar repondo o tempo perdido.

Quem passa a maioria dos dias longe do namorado sabe como é chata a condição de se ter que ir embora bem na melhor parte. Porque é assim: depois de separados por um período, não é a mesma coisa se encontrar como se vocês tivessem se visto na noite anterior. O reconhecimento demanda um tempo. Você estranha a pessoa um pouco. Vários pensamentos vêm à cabeça: “Que blusa nova é essa?”, “Da última vez ele não estava de cavanhaque.”, “Quem são esses amigos que eu não conheço?”, “Que gíria diferente é essa que ele aprendeu a usar?” Coisinhas bobas, que quem convive no dia-a-dia não tem que passar, pois sabe de quem ele pegou a gíria, acompanhou o crescimento do cavanhaque, ajudou ele a comprar a blusa, viu ele fazer a nova amizade. Você demora um tempinho, mas acaba se acostumando e até gostando das novidades. Então, bem nesse momento, você olha o calendário e vê que já vai embora amanhã. No próximo encontro outras novidades terão tomado lugar dessas que você já conhece e lá vai você passar por outra adaptação.

Só quem namora à distância sabe o quanto é difícil uma despedida. Ele pode viajar por apenas três dias. Se vocês estivessem na mesma cidade, poderia ser até que nem se encontrassem nesse período, mas pelo menos vocês tinham a certeza de estar ali, a poucos minutos de distância. Mas basta que ele feche a mala que o seu coração se fecha também... é que os momentos passados juntos são tão valiosos que dá medo se separar. Medo do avião, do ônibus, da estrada, do destino.

Quem passa a maioria dos dias sem o namorado perto sabe como é fria a cama na segunda-feira posterior a um fim de semana passado juntos. Dá uma tristeza sem fim olhar para o lado e deparar com aquele espaço imenso que ele deixou. Só resta abraçar o bicho de pelúcia que ele te deu e sonhar com o próximo encontro, torcendo para que ele venha logo e dure mais.

Só quem namora assim, de longe, sabe que mesmo com todas essas dificuldades, o amor compensa. Porque quando o namorado chega, o mundo fica mais colorido. Os poucos momentos são tão intensos que se estocam na memória, nos abastecendo até a próxima dose. E só quem namora desse jeito sabe o quanto é bom ter a esperança de que um dia aquela distância encurtará de vez e os encontros não terão prazo, necessidade e nem vontade de acabar...


Partilhar

57 comentários:

Eduardo Loureiro Jr. disse...

Bela crônica! Você sabe, como ninguém, destrinchar um bom assunto romântico. :)

Anna Christina Saeta de Aguiar disse...

Paulinha, que bom te ler.
Não, não é fácil namorar à distância... mas namorar é bom, e é tão bom que vale a pena encarar tudo para mantê-lo, até a distância!
Beijo
Chris

Pedro Ferreira disse...

Olá Paula,

Também gostei muito do seu texto!

Gostaria de entrar em contato com você para saber sobre a possibilidade de uma entrevista. O tema é justamente "Namoro a distância". Se tiver interesse, por favor me escreva: pedro@podbr.com

Um abraço!

Anônimo disse...

Olá. Não te conheço, mas faço estágio em uma rádio e estava buscando material para fazer um roteiro de uma entrevista sobre namoro à distância e achei o teu texto. Muito bom!Você consegue relatar muito bem pelo que passa alguém acaba se apaixonando por alguém que não está perto. Sou de SC e namoro há 2 anos um menino de SP. Realmente é difícil, mas o que importa é que compensa, e se passamos por todas essas dificuldades é pq amamos de uma forma difícil de se encontrar, amamos de verdade.

Até mais!

Paula Hoffmann disse...

Nunca vi texto que descrevesse tudo o que ja vivi e o que sinto namorando a distancia!
obrigada!
hoje, 12/06/08, passando o dia dos namorados longe do meu amor, ler seu texto me acalmou o coração.
Um grande abraço!

Anônimo disse...

Parabens...vc relatou com todos os detalhes!É realmente isso q acontece com a gnt q namora a distancia,me emocioneilendo sua crônica.È preciso mtooo amor pra suportar a dor da saudade.
Beijos

Izabelle disse...

é realmente tudo isso que você
disse em sua crônica, a saudade,
as novidades, a dor, a espera...
adorei a crônica, até chorei
lembrando do meu namorado...

Mônia disse...

Falou tudo! Sabemos bem o que é isso, né? Mas quando há amor, tudo suportamos... até mesmo a distância! Bjim

Anônimo disse...

Gostei da crônica, vi muito do meu namoro ai, estou passando por isso ha quase um ano, eu e ela estamos na metade do caminho para chegar o dia em que ficaremos juntos (sem ter distância entre nós). É muito difícil, acontece muitos conflitos, se não tiver amor de verdade de ambas as partes não tem como se manter, mas o que dói mais, aperta no peito, é a dor da saudade, aí só o telefone, msn, sms, cel... são os meios de amenizar um pouco da distância e sentir a pessoa que se ama mais perto. Eu poderia falar um monte de coisa neste comentário sobre um namoro deste tipo, mas o suficiente ja foi dito pela Paula, e também só quem ja sentiu tudo isto ou esta sentindo entende, e por mais que você explique para um amigo próximo, ele nunca entenderá na essência.

Vlw.

Anônimo disse...

Nossa! É exatamente assim. Não poderia ter descrito melhor. Todos esses sentimentos, todas as situações, comentários. Estou passando por tudo isso. Às vezes penso em desistir, mas o amor não deixa. E a força reaparece. E com certeza só quem passa por isso pra saber, como a saudade dói, como o grau do ciúme aumenta. Mas espero que todos tenham força para superar esse obstáculo!

Beijos

samuel disse...

Impressionante... eu namoro a distancia, Paula... eu sou de PE e minha linda namorada he de PB... e muito das coisas q vc disse ai relamente acontece em um namoro a distancia... meu relacionamento tem quase 2 anos e realmente he algo complicado mas pelo amor q se tem pelo outro, se continua a relação ate q o casal acabe casando mesmo pq esse o o feliz fim da distancia... ou outro fim he triste.. sofro todos os dias quando acordo e vejo q naum posso ligar pra ela e dizer "amor vou ai te ver.." e ver q naum posso fazer isso... e ai ligo ou venho pro msn.. e o pior he quando naum se pode ver em todos os fds ai a saudades aumenta e se sofre mais...

mas axo q algum q namora a distancia he alguem q tem um amor muuuuito bem solido pelo outro.... algo q hj he muuuuuuuuito dificil de se encontrar no mundo de hj...

parabens pelo post...

Samuel Sarinho

Marcia disse...

Olá...estou namorando a distancia já fazem quase dois anos e me identifiquei muito com o seu texto.
No começo td são flores, mas o peso da distância e de todas as coisas que vc acaba abrindo mão vão ficando cada vez mais dificeis de ignorar.
Na verdade a vida parece que entra em estado constante de espera pelo namorado, pq parece que as coisas so tem colorido qdo a pessoa q amamos está por perto.
Estou numa fase bem complicada e me emocionei bastante com a parte da hora de fechar a mala... parece q o mundo se fecha mesmo e sempre fico com o coração mais que apertado na despedida.
Mas o final da sua cronica tbm me fez lembrar da parte boa desse meu namoro, de como me sinto feliz qdo estou com ele... isso que realmente dá forças pra continuar !
Bjos

Walstiane Cristine disse...

Olá!
Parabens pelo texto! disse tudoo!

Namoro a distancia tem suas complicações, mas o amor passa por cima de todas as barreiras..


adorei a crônica!

Bjos

Thais disse...

nossa ! perfeito...

PARABÉNS !!

disse TUDO !!!


AMEII *---*

beeijo

Anônimo disse...

Também namoro à distância e achei lindo seu texto... Realmente vc descreve tudo exatamente! Mas a vontade de ficar junto, o amor, acaba conseguindo segurar a saudade que é imensa...

Bjinhos

Margarete disse...

OLá...adoreei sua crônica,vc soubee expressar exatamentee o qê é um namoro a distância,eu vivo issO e mim identifiquei muitoO,acontece exatamentee issO comigoo,brigas constantes pela internet,os dias a conto pra a xegadaa dele e a necessidadee de pedii pra q o tempo naum passe qdO estamOs juntOs...Agora o ciumes tem tomadO conta de mim,nossas brigas é sempree por esse motivo...Gostariia de saber qL a sua opnião em meu casO,jah tenteei de td pra qê isso mudee mas eh dificil...Jah são 2 anOs de namoroo e seeei ki o amO mt,mas tenho medo que o ciumes acabee atrapalhandoo nosso namoro e chegue a acabar,esse eh o meu medoo...beeeeeijos vc esté de parabéns...

paula disse...

oi meu nome tbm é paula adorei a sua cronica pois eu passo por isso e concordo com td q vc disse parabens

Nandinha disse...

Paula ..

Sinceramente, vc mexeu demais comigo sabe, to vivendo essa experiencia de namorar a distancia, e confesso ser bastante complicado,porem, o amor me une ao Flá, e muito maior q a distancia ...

Parabéns pela sua crônica.

Fica com Deus.

Bjs

Vivi disse...

Acho que tudo que tinha pra falar já foi dito Paula... Vc escreve muito bem...mexe com a alma...
Comecei um namoro a distância... 2 meses apenas...sinto muita saudade...talvez pq um inicio de namoro normal (nao que a distância seja anormal) fica-se muito junto... Mais agora vejo tnatos relatos de amores que dão certo... e isso me incentiva cada vez mais a viver a espera de meu grande amor... Seu texto foi muito bem colocado...simples e intenso...só quem vive ou já viveu vai entende-lo com a alma...

Abraço

Vivi

Anônimo disse...

Amei a sua crônica! Ela é muito real! Amor a distancia é tudo isso mesmo! Mas também tenho certeza de que nós que vivemos essa experiencia sempre vamos valorizar demais a pessoa amada! É muito bom saber que tem alguem nos esperando em casa, mesmo com a distancia! E por isso, por esse sentimento verdadeiro, vale a pena enfrentar qualquer distancia. Parabéns mesmo!

Camila disse...

Nossa, sério, você conseguiu descrever bem o que é namorar à distância. Eu cheguei a chorar lendo, lembrando do meu relacionamento quando era eu aqui e ele lá. Hoje ele mora no mesmo bairro que eu! Se mudou para a minha cidade para ficarmos mais próximos... e somos muito felizes.

Neth disse...

É verdade.. só quem passa por isso é que sabe. Você descreveu tudo direitinho... acho que não faltou nada. Me fez até chorar, principalmente na parte do ursinho de pelúcia que ele deu. rsrs
Meu namorado mora na Irlanda e estamos "juntos" há 8 meses... Pois é... Eu sei o que é namorar a distância, mas até hoje nenhum outro homem me fez mais feliz.

Fábio junior disse...

Eu amei sua crônioca ela relata com sutilidade como é um namoro a distancia.é muito dificil mesmo.mas o amor vençe tudo!!!

Anônimo disse...

MUITO BOM!!!VERDADE VERDADEIRA!!! MEU NAMORADO É DO PARÁ, EU DO RJ. NAO CONSIGO FAZÊ-LO VOLTAR.PASSO POR ESSAS DIFICULDADES E MUITAS OUTRAS...

Anônimo disse...

nossa muitooo lindooo esse textoo adorei...eu estava aki navegando na net em busca de algo que me confortasse..q fizesse o tempo passar mais rapido..e acheii..eu tambem estou vivendo um namoro a distÂncia..apesar de eu e meu namorado morarmos na mesma cidade,agente so pode se ver e se encontrar nos finais de semana,pois ele é da policia militar e está fazendo CFO e so tem folga aos finais de semana...parece que os dias passam muito devagar,agente chora,se sente só,fica com a cabeça cheia de questionamentos..mas nada se compara a maravilhosa sensação de estar junto da pessoa q se ama,quando chega o final de semana.. espero q agente mantenha um contato e possa se comunicar e trocar ideias sobre namoro a distância..é algo muito dificil mas ao mesmo tempo maravilhoso..qualquer coisa fica aki meu e-mail para futuras comunicações: nandynha_fsas@hotmail.com..
bjuuuu
força a todos q estãoo namorando a distância..

flavia hiphop disse...

Gostei do seu texto.! é eu tbém tenho uma namoro á distançia, sei como é, e é bem assim como tais falando..! Mais faiz parte da minha vida,mas nada se compara a maravilhosa sensação de estar junto da pessoa q se ama..!

Greicy disse...

to vivendo essa esperiencia e ta sendo maravilhosa.amo que amo ele de mais

Helaine disse...

Nossa!! Sou estudande de letras e namoro à distanica.. o interessante é q o professor de literatura pediu q levassemos cronicas pra a sala.. Amei d++ a sua descreve perfeitamente oq passo e sinto lonmge do meu amor!
Cada paragrafo desvreve perfeitamente cenas da minha vida sem ele.. confesso q fiquei emocionada pq tudo cai muito direitinho pra quem namora assim..
E só quem namora assim sabe como é rs as coisas descritas na sua crônica.. parabens..
Helaine

Anônimo disse...

ameeeeii.. colega você disse absolutamente tudo!! sei bem o q é isso.. to vivendo isso. e posso garantir q n é nd fácil, mas qd se ama tudo vale a pena.. bjs!!

Aline disse...

"Quem passa a maioria dos dias sem o namorado perto sabe como é fria a cama na segunda-feira posterior a um fim de semana passado juntos. Dá uma tristeza sem fim olhar para o lado e deparar com aquele espaço imenso que ele deixou. Só resta abraçar o bicho de pelúcia que ele te deu e sonhar com o próximo encontro, torcendo para que ele venha logo e dure mais."
Por um momento tive a certeza de que você estava falando comigo! Eu namoro há quase cinco meses e a cada dia fica mais dificil encarar essa situação, e hoje é mais um dias dessas minhas crises, apesar de saber que o que sentimos um pelo outro é bem maior que os 600km que nos separam. Entrei no google na intenção de encontrar textos que me confortassem e no meio de muitos outros, encontrei o seu que, não só no trecho que citei mas em tudo, inclusive na frase de Vital Farias, pareciam estar falando comigo e, de certa forma, me confortou e me custou até algumas lágrimas.

Sam Green disse...

A história da minha vida!

Cintia Mara Nascimento disse...

Absolutamente genial!! Achei fantástica esta crônica e impressionante como tudo se encaixou. Felizmente os meus dias de namoro a distância estão se esgotando. Os 500 km que nos separam estão apenas por 18 dias para acabar. E a felicidade é tanta que rola até um certo "medo" de não dar conta.rsrs Aliás, são 5 anos nesse desespero total! Parabéns! Excelente trabalho. E minha dica pros que ainda estão nessa situação é que a confiança é a base de tudo. Não basta amar somente. bjs

Anônimo disse...

Parabéns!!Texto mto bem escrito ,em relaçao ao tema.

sol disse...

nossa muito bom seu texto.. amei :)

Anônimo disse...

muito bom o seu texto!!
estou mandando agora mesmo para minha namorada..
PARABÉNS

Anônimo disse...

namoro a um ano e dois meses a distancia e não uma pequena e sim um no Brasil e o outro na Alemanha.
Tudo o que vc escreveu parece que saiu exatamente dos meus pensamentos e é tão bom saber que pelo menos alguem por aí entende o que nós que namoramos a distancia sentimos.

Rafaela disse...

Só quem realmente passa pela ausência do namorado sabe como é difícil! Eu sou noiva, meu namorado é da marinha eu moro no RJ, e a escola de aprendizes de marinheiro é em ES. Ele foi em janeiro e só volta de vez em dezembro, tem licenças e tal mas não é a mesma coisa, tenho condições de estar indo sempre e mesmo assim não é a mesma coisa e a saudade continua enorme! =/ Mas tem que passar né, e sabemos que o amor quando é de verdade, suporta qualquer coisa! :) BELO TEXTO, BELA CRÔNICA! Parabéns!
beijos linda

Anônimo disse...

Paula!
Vivo um amor à distância há mais de um ano... São dois anos e 3 meses que estamos juntos, mas parece que o tempo é infinitamente grande.
Seu texto expressa com perfeição a tristeza, mas também o valor de um NAD(Namoro à distância).
Gosto muito de escrever também e, quando resolvi mudar de estado para cursar um mestrado, criei um blog, no qual expresso os meus sentimentos. Dá um alívio a cada nova frase que você formula, sabendo que ela é direcionada a alguem especial.
Parabéns pela crônica!
Jonas

Anônimo disse...

Olá, me emocionei muito lendo a crônica, tenho 7 anos de namoro e há apenas 2 dias meu namorado embarcou para fazer um curso de 8 meses longe. Apesar do pouco tempo jah me identifico muito com o tempo, realmente a espera pelo retorno eh uma constante, seja o definitivo ou as doses homeopáticas ao longo dos meses.

Parabéns pela crônica, vc conseguiu traduzir o sentimento comum a todos que aguardam alguém mais que querido.

Anônimo disse...

Nossa! É a única palavra q eu consigo pronunciar agora, depois de chorar durante toda a leitura. Paula Pimenta, meus parabéns! vc descreveu de fato TUDO. Eu namoro à distância, e é exatamente isso tudo q eu sinto...
Parabéns...

Tatiana Debona disse...

Bom... não foi só eu (pelo q da pra ver) que se identificou com esse Texto !
Lindoo
Namoro faz 3 anos com Jonas, agnt passou por muitas complicaço~es no namoro, Além do fato q ele mora Super Longe agnt se ve cada 15 dias. O ano passado ele foi pro quartel angt se viu durante 1 ano cada 20 dias ...
Olha foi muito complicado, agnt quaz terminou, mais no fundo no fundo agnt se ama
e ñ importa a distância ,ñ importa o ciúmes vamos viver o lado bom da nossa vida juntos nos amando intenssamente ! >.<

Ps. Eu Te Amo J

Luanna disse...

Oi Paula,
Que bom ler tudo isso.. Descreve o que eu sinto e tudo que acontece comigo e com meu namorado. Percebo que tudo longe é mais dificil, e qualquer coisa se torna uma "tempestade em copo d´agua".. porém perto tudo é simples, fácil e detalhes inúteis que poderiam se tornar briga estando longe, se torna insignificante.
É mágico namorar a distância.. e aos poucos vamos descobrindo a essência de tudo.

Grande abraço! :)

Anônimo disse...

Oie.
Achei lindo sua crônica !
E me identifiquei muito com ela.

Namorei 1 ano, vendo ele todos os dias, convivendo diretamente com ele, mais por conta do trabalho ele teve que ir embora, e por causa da distância, ele prefiriu terminar, porque meu ciumes era dimais...
3 meses se passaram e voltamos, estamos juntos agora, a gente se ama, e agora vejo que tudo que você disse na sua crônica é a mais pura verdade de um namoro a distância...

mais quando há amor de verdade, nem a distância e nem nada separa !

Anônimo disse...

Poxa...cronica mto boa...descreve exatamente o que é um namoro a distancia...passo por isso a 2 anos e sei bem como é...moro em São Paulo e meu namorado em Minas...só mesmo o amor e a confiança que temos um no outro q supera a distancia entre nós!

Tânia Takao disse...

Olá. Por acaso vi seu blog e a crônica sobre namoro à distância.
É a tal situação que ninguém nunca se vê inserida, mas que por obra do destino pode acontecer.
Quando acontece? Desgostar já não é opção.. então o jeito é se apegar a uma esperança, por menor e mais improvável que seja, de que a sorte um dia muda =)

Elisa disse...

Acho que deveríamos juntar esse grupo de "excluídos" que namoram a distancia para um bate papo em tempo real. Estou passando pela situação (pela segunda vez) e é muito difícil realmente. Estou morando fora e não gosto de sair aqui, não tenho empatia pelas pessoas e nem divido interesse com nenhuma delas. Estou mto sozinha e longe do namorado ainda... não tá fácil.
Acho que é uma questão de adaptação, no entanto se adaptar em um tempo onde as horas parecem dias exige um esforço muito maior!

Boa sorte, gente. ótima crônica!

Samya disse...

Me identifiquei pra caramba com o seu texto! :) também namoro à distância, e entendo completamente suas palavras e também sei o quanto é difícil… enfim, parabéns pelo texto! Ficou muito bem escrito, cheio de sentimentos e ele é todo verdade! Muito lindo! :D

Anônimo disse...

Você descreveu super bem cada detalhe de um amor a distância. Eu sinto tudo isso, passei esse fim de semana com o meu namorado e hoje ele teve que ir embora, estou numa tristeza só ahsuhua

Denis disse...

É...não é fácil. Nos faz pensar, principalmente quando passamos já de certa idade.

Anônimo disse...

primeira vez que eu te li e fiquei apaixonada pelos teus textos, eu fiz um blog também e sou nova nesse assunto de amor e tal, queria q voce visitasse meu blog e comentasse por favor
http://patricia.hein.zip.net

Anônimo disse...

Nossa não achei nada tão parecido com o que eu estou passando, a unica coisa que me deixa triste do meu 'relacionamento a distancia' é o fato de que so daqui a uns 5 meses poderemos no ver pessoalmente e eu nem sei se a a certeza de que ficaremos juntos

Felipe Stella disse...

Caraca!!!
Achava minha namorada possessiva! Vas você eh extremamente pior!!!

Deus meu!

Anônimo disse...

Adorei esse texto, com toda certeza só quem namora a distancia, sabe como é.

Juliana disse...

Eu tava aqui procurando coisas sobre namoro à distância e encontrei essa sua crônica. Chorei. Não vou mentir. Chorei mesmo. Primeiro porque é exatamente isso, sem tirar nem por. Segundo porque estamos no meio de uma briga, eu e meu namorado. E eu não sei o que fazer. Estou perdida. Quero resolver, mas o errado foi ele e eu não quero ir atrás. Já sou sentimental demais e todo mundo sabe como homem é. Ou pelo menos a maioria deles. :/
De qualquer forma, foi bom ter lido essa crônica. Fez com que eu percebesse que outras pessoas pensam como eu.

Ana disse...

Olá Paula como muitos acima estava procurando textos sobre o assunto, eu sou de SP e meu anjo é de Portugal nossa relação entre indas e vindas dura 3 anos e confesso que procurava meios de terminar tudo, a saudade e td mais que vc relatou acima me fizeram rever e principalmente lembrar os bons momentos. Não sei quanto tempo essa distância vai durar. Mas espero que em breve possa escrever que a distância não nos separou e q estamos juntos. Obrigado

cristina disse...

Ola paula estava aqui procurando algo que falasse sobre a distancia quando me entrei no blog....eu vivo isso tambem como nossa ana relatou ai em cima tambem namoro uma pessoa de portugual faz 1 ano e confesso tem sido muito difçil a distancia e na maiaoria das vezes que falamos e muita briga..pis tenho muito ciumes dele espero qe em breve eu veja meu grande...pois amo ele demais ...e seu texto disse tudo.....e bem assim mesmo bjs e
Parabens

Marcela Muzzi disse...

Está no livro APAIXONADA POR PALAVRAS dela