domingo, 23 de janeiro de 2011

ENQUANTO O ASSUNTO NÃO VAI
>> Eduardo Loureiro Jr.

O assunto disse que ia ali.

— Ali onde? — eu quis saber.

— Por aí...

— Volta que horas?

— Tá pensando que é meu pai?!

— Sou seu escritor.

— Te vira.

— Que é isso, mano? Tem gente esperando por nós.

— Nessa época do ano? O pessoal trocou a internet pela praia, homem! Tá todo mundo de férias. Você deveria tirar umas férias também.

— Há os leitores fiéis. Eles sempre vêm aos domingos.

— Se forem fiéis mesmo, vão compreender. Quer ir comigo?

— Para onde?

— Por aí?

— Por aí onde?

— Você tem sempre que ir para algum lugar? Por aí, porra! Por aí, à toa.

— Tenho muito o que fazer. E tenho que escrever a crônica da semana. Não posso...

— Por que não pode?

— Ahn?

— Por que não pode?

— Por que não posso o quê?

— Por que não pode isso aí que você ia dizer?

— Mas você nem sabe o que eu ia dizer.

— Não importa. Por que não pode?

— Sei lá, não posso, não acho certo.

— Acha que vai ser punido, é?

— Punido por quem? Onde? Cadê?

— Você que me diz que chicote é esse que você está vendo, porque eu só estou vendo a praia que vou curtir.

— Ah, então você vai à praia...

— Quer vir junto?

— Aqui não tem praia, maluco. Estamos a mais de mil quilômetros da praia mais próxima.

— Você é tão limitado...

— Como é que você vai chegar lá? Aliás, que horas é que você vai voltar? Você não vai voltar, né?

— Relaxa, cara.

— Mas o que é que eu vou dizer?

— Não precisa dizer nada. Você não gosta do silêncio? Fica calado, ora!

— Você só sai daqui depois que eu escrever a crônica.

— Sai pra lá, capitão. Tô fora, tô indo. E desliga essa música instrumental aí. Isso só atrapalha sua escrita. Bota um reggae, man. Relaxa, curte, aproveita.

— Ei, volta aqui.

— Fui!

Partilhar

7 comentários:

Marisa Nascimento disse...

...rs. Incrível! Até na ausência "do assunto", você tem muito a dizer!
Bjs!

albir disse...

Coitado! Nem percebeu que quando disse "fui" já estava capturado. Original sempre, Edu.

fernanda disse...

Eduardo, um dia desses o nosso amigo Felipe Peixoto me mandou um texto onde ele diz que "Quem é genial não precisa de assunto. Ser genial sem assunto é mais genial". Olha você aí ratificando a teoria do Felipe! :)

Marilza disse...

Eduardo, endosso o comentário da Fernanda, quem é genial não precisa de assunto. E olha que sou sua leitora dominical...com ou sem assunto. :)

Eduardo Loureiro Jr. disse...

O Assunto é que tinha muito a dizer, Marisa, mesmo estando de saída. Eu fui só o escrivão coadjuvante. :)

É, Albir, também tenho minhas manhas. :)

Bondade sua, Fernanda. Bondade sua. Adoro meus amigos exagerados. :)

Pois é, Marilza, dei uma enrolada no Assunto pra você não ficar sem crônica. :)

Carla Dias disse...

Eduardo, vou te contar... Faltou assunto e você o fez brotar da inexistência. E com maestria.

Carlucio Bicudo disse...

Muito legal a sua crônica, Edu.
Mesmo com total falta de assunto, soube ministrar com maestria a arte da escrita.
Parabéns!!
Quando puder, visite o meu blog, de crônicas, poesias, haicais e outras coisas mais...
http://oliveirabicudo.blogspot.com/