terça-feira, 11 de janeiro de 2011

C.C.L >> Clara Braga

Eu confesso, sou uma C.C.L (Compradora Compulsiva de Livros). A princípio, isso não parece ser um problema, a não ser para o meu bolso, o único que realmente sofre. Porém, nessa época de faculdade, que é a minha fase atual, é complicado comprar os livros que eu bem entendo e curtir pelo simples prazer da leitura. Estudar exige muita leitura, porém leitura de textos técnicos, textos de cada área que está sendo estudada, o que os pensadores falaram e falam sobre seu curso etc. Mas mesmo com todas essas coisas de faculdade para ler, não consigo evitar entrar em uma livraria atrás de uma boa Adriana Falcão ou até de uma engraçada Marian Keys.

Nas minhas últimas idas à livraria, percebi que está mais do que na moda o tipo de livro que eu gosto de chamar de “livro manual”. O que eu chamo de livro manual é aquele que até tentou ser um auto-ajuda, mas não conseguiu. E já existem vários manuais por ai, manual de como criar seu filho, como enriquecer, como ser poderosa, como conquistar aquele cara de quem você sempre foi a fim, como ler livros. O último que eu encontrei agora foi o manual de como dar um toco naquele carinha com quem você estava saindo, mas acabou percebendo que não gosta mesmo dele.

Não gosto de falar mal e parecer preconceituosa, sei que esses livros estão surgindo mais e mais nas prateleiras das livrarias e das casas das pessoas, mas dessa vez não vai ter jeito, vou ser preconceituosa mesmo. Por favor, isso não pode ser sério! Sei que eles devem ter algo de bom, senão não venderiam tanto, mas se eles fossem sérios mesmo já não existiria pobreza no mundo, filhos não matariam pais, todas as mulheres seriam superautoconfiantes e todas as crianças gostariam de ler muito. Mas é nítido, não estamos vivendo nesse arco-íris de energia da Xuxa, então vamos simplesmente esquecer esses manuais e ler livros realmente interessantes. Ou melhor, escreva você o seu próprio manual, ninguém melhor do que você mesmo para lidar com seus problemas.

Partilhar

3 comentários:

Rinaldo Morelli disse...

Os livros precisam ser sérios ou as pessoas que precisam ser sérias?

Eduardo Loureiro Jr. disse...

Boa essa ideia de cada um escrever o próprio manual. :)

Marilza disse...

Clara, também gostei da dica do manual.... rs
Abs