O LIVRO DOS CARREGADORES - 6a e última parte >> Zoraya Cesar (e Lucrécio Lucas)


De um lado do Caminho ou do outro, todos cometem erros.
Lucrécio caíra na armadilha como um iniciante qualquer. E agora?







Não à toa Lucrécio Lucas temera enfrentar Sannara Qaww. Qualquer mago ou criatura da Luz ou das Trevas hesitaria. 

Imprevisível, ardilosa, profunda conhecedora de magia negra de várias partes do mundo e absolutamente insensível ao mal ou à dor que pudesse causar para conseguir seus intentos. Ajudava ambos os lados do Caminho,  conforme sua conveniência. 

E, naquele momento, era-lhe conveniente terminar a conjuração que destrancaria os segredos do livro que, suspeitava, faria de seu intérprete o ser mais poderoso daquela dimensão do Universo. Precisava abri-lo! Tinha de se concentrar. O livro estava protegido com a magia do Caecus oculi et anima – um contrafeitiço errado e ela ficaria cega dos olhos e da alma para todo o sempre. 

Sannara Qaww olhou de soslaio para a figura gemente e vergada de seu oponente. Quem diria, o famoso Lucrécio Lucas abatido como um novato estúpido. Até os mais experientes cometem erros, pensou ela, voltando sua inteira atenção ao Livro. Um erro e…

Lucrécio Lucas também estava concentrado. Em controlar a dor e, disfarçadamente, beber o Elixir de São Stanislaus Kostka, a fim de retardar o efeito do pó de ossos quebrados sob tortura. Depois disso, todos os seus ossos se esfarelariam até seu corpo se transformar numa massa disforme, desossada e indefesa. A morte era precedida por dores excruciantes, enquanto a vítima permanecia consciente de seu desfazimento.

Como um combatente experiente caiu tão facilmente na armadilha de Sannara Qaww?

Exatamente porque era experiente. O solerte Lucrécio Lucas! Sabia que uma luta prolongada entre ele e a feiticeira teria consequências desastrosas para ambos e para a missão de resgate. Deixou-se, então, atingir, para que ela, achando que o vencera, focasse sua atenção no desencantamento do livro. Conhecia bem a alma das feiticeiras maltesas.

De um lado do Caminho ou do outro, mesmo os mais cuidadosos cometem erros, não é mesmo? 

Chegara o momento de pegar Sannara Qaww desprevenida e impedi-la de abrir o livro.


Há todo tipo de almas nos cemitérios  - perdidas, vagantes, pérfidas. E guardiãs. Almas que, voluntariamente, permanecem nesse plano para ajudar a manter a ordem naquele local cuja fortíssima energia psico-ectoplasmática, descontrolada, seria capaz de inundar o mundo físico (esse mundo no qual vivemos e que pensamos ser o único a existir). 

Lucrécio Lucas, ainda trêmulo de dor, murmurou uma oração. Uma oração antiga, de um povo desaparecido. E as almas guardiãs daquele cemitério atenderam  o chamado daquele poderoso servo do Equilíbrio. 

Um vento morno começou a soprar, trazendo consigo o som de uivos e sinos. Sannara Qaww, concentrada e acostumada aos ruídos do cemitério, só percebeu que havia algo de errado ao ouvir, perto demais, o cocoricar de um galo. Despertou de seu transe a tempo de ver Lucrécio Lucas cercado de folhas dançando freneticamente num redemoinho cada vez mais forte. Almas guardiãs, remoeu-se a feiticeira, ao mesmo tempo em que, fazendo um símbolo no ar, invocou as criaturas das tumbas. Imediatamente, as folhas voaram, tapando seus olhos, enchendo sua boca, sufocando-a. Lucrécio começou a entoar uma lúgubre canção e a terra debaixo de Sannara Qaww se abriu. Um par de mãos descarnadas segurou seu tornozelo e puxou-a para dentro. O redemoinho arrastou pedras e pó, cobrindo a feiticeira, que, furiosa, tentava se libertar dos esqueletos que a prendiam. 

Até os mais experientes cometem erros. Ela subestimara Lucrécio Lucas. 


Ele andou vagarosa e dolorosamente para o livro caído ao chão. O Livro! Assim como Sannara Qaww, ele também percebeu do que se tratava. Antes que a feiticeira se libertasse ou que o pó voltasse a fazer efeito,  precisava tirá-lo dali. Se demônios de alta hierarquia o encontrassem,  o Equilíbrio de Todas as Coisas seria destruído para sempre.

Sentiu um violento abalo na atmosfera. Todos os seres e criaturas se recolheram - em fuga, alguns; em regozijo, outros. As almas guardiãs também se afastaram, não eram mais necessárias. São Miguel Arcanjo chegara. Em sua tumba provisória, a feiticeira se aquietou, esperta demais para enfrentar um ser celestial. Ademais, era Sannara Qaww, não uma bruxa ignorante qualquer - sabia aceitar esportivamente uma derrota. Esperaria o amanhecer para escapar.

O Arcanjo aguardou Lucrécio Lucas refazer a magia de trancamento. Se fosse interceptado novamente, estaria protegido. Miguel viajaria uma longa distância com o livro, nenhuma precaução seria demasiada. 

Não podiam destruir um presente dado pelos deuses sumérios a um antepassado dos Carregadores, isso abalaria o Grande Destino. O Livro da  Disrupção! Perdido há tantos séculos, descrevia como os demônios podiam eliminar os anjos, sem passar pela Batalha do Fim dos Tempos, rompendo completamente com o Equilíbrio. 

Miguel iria devolvê-lo à Nammu, a mãe de todos os deuses sumérios, para que fosse guardado, à espera da Batalha Final. 

O Equilíbrio de Todas as Coisas estava assegurado por mais alguns éons... 

--------------------

Foram necessários dois meses de internação hospitalar para Lucrécio se recuperar do pó de ossos
quebrados sob tortura. Nesse ínterim, os Carregadores deram-lhe uma preciosa iluminura, em agradecimento por ter finalizado a missão de seu confrade e vingado a sua morte. 

No dia em que teria alta, ele recebeu uma urna, acompanhada de um cartão: 



Lucrécio Lucas sorriu. Sim, os Caminhos guardam muitas supresas. E ele estaria ainda mais bem preparado se por ventura a encontrasse novamente. Embora não guardasse ressentimentos.

Outras aventuras de Lucrécio Lucas

O Livro dos Carregadores - parte 1A irmandade dos Carregadores era tão antiga quanto as primeiras palavras escritas. Seus métodos, também. 

O Livro dos Carregadores - parte 2 - se um demônio injeta a Morte Azul em um corpo, não há saída. Ou melhor, há, uma. 

O Livro dos Carregadores - parte 3 - os Carregadores eram, antes de tudo, afeitos ao estudo e à pesquisa. Mas não eram desprovidos de sagacidade ou coragem. E, mesmo prestes a encontrar a Dama dos Portais para sua viagem eterna, soube a quem invocar em seus últimos momentos.

O Livro dos Carregadores - parte 4 - São Miguel Arcanjo atendera ao apelo do Carregador moribundo. Disposto a vingar-lhe a morte e a recuperar o livro roubado, ele precisava, no entanto, de ajuda humana. E ele sabia bem a quem procurar. Um velho amigo.

O Livro dos Carregadores - parte 5 - enfrentar a morte era sempre uma possibilidade na profissão dele. Mas não era desejável. O problema, é que até os mais experientes cometem erros. 

O Livro dos Carregadores - parte seisMesmo os mais experientes cometem erros. De ambos os lado do Caminho. Sannara Qaww era poderosa. Mas Lucrécio Lucas era um sobrevivente. 

Os Caçadores - um dia da caça, outro do caçador.

I Maledetti - todos malditos: vítimas e algozes

O Gato - parte 1 - nem durante as férias ele descansa

O Gato - parte 2 - mas a vida e a morte são assim mesmo

Caçadas noite adentro - nem tudo é o que parece; aliás, nada é o que parece

Viúva Negra quando nem sempre o mau se dá mal

A Amante - a origem do nome do Lucrécio Lucas

A hora dos mortos - parte 1 - quando uma Alma pede ajuda

A hora dos mortos - parte 2 - quando a Alma recebe a ajuda

Catadores de almas - parte 1 - você pode não acreditar em Catadores de Almas. Mas eles acreditam em você...

Catadores de almas - parte 2 - Se a sua alma for roubada por um Catador de Almas, reze para que as pessoas certas vão ao seu resgate

Catadores de almas - parte 3 - a Morte é companheira de todo Combatente. Mas é sempre melhor quando se sobrevive para celebrar a vitória.


Comentários

branco disse…
valeu muito a pena esperar...quem sabe na próxima uma aliança temporária entre eles, hein?
ahhhhh... algumas descrições ficaram o vidro de bat out of hell...
Ô, Dona Sannara, tira os olhos do meu Lucrécio! Ele e Felipe Espada estão protegidos pelo meu feitiço de completamente encantada por estas personas incríveis! E só pra deixar claro, Miguel também anda comigo!

Zô, valeu a pena esperar cada parte da história, você fica mais maravilhosa a cada dia!
Marcio disse…
Zoraya, sinceramente, que texto arrebatador!
É um roteiro à procura de um cineasta.
Quando eu concluir minha alfabetização, quero ser capaz de escrever tão bem quanto você, para, quem sabe, construir um parágrafo como aquele que começa com "Um vento morno começou a soprar, trazendo consigo o som de uivos e sinos. (...)"
E eu passei os seis capítulos imaginando o conteúdo desse livro misterioso e tão disputado. Cheguei a conjecturar que seria o Guia Rex das ruas do Rio de Janeiro, edição de 1983.
Finalmente, adorei a sugestão de romance entre Lucrécio Lucas e Sannara Qaww. Quantos desdobramentos não poderão advir desse encontro... Os cineastas adoram isso. Prepare-se para ficar rica! Hollywood precisa de você!
Clarisse Pacheco disse…
Adorei a saga. Essa dona Sanara não perde tempo, hein? Rsrs
Érica disse…
Que abusada essa Sannara... Dando em cima do Lulu depois de tudo que aprontou...
Zo, essas histórias têm que virar um livro! Tá esperando o quê?...
Albir disse…
Bem, Zoraya, sobrevivi a mais esta! Espero que, como Lucrécio, eu também fique melhor preparado para suas próximas histórias.
Carla Dias disse…
Lucrécio Lucas é chamariz para aventuras bem ousadas. Sem contar que é um personagem em uma história repleta de enredos paralelos, que não perde o finesse quando diante do caos.
Estou sorrindo com o final da história. Fiquei com medo do Lucrécio Lucas morrer, ainda bem que você o salvou. Adorei a reviravolta e a promessa de um romance quente entre ele e a feiticeira. Ela não perde tempo hein? No aguardo de novas aventuras inter-dimensionais!!
Zoraya Cesar disse…
Pessoal, muito obrigada pela paciência com os 6 capítulos, e pela leitura generosa. E, muito, pelos comentários, q me alimentam e estimulam (e divertem tb hehehehe)
Paulo Barguil disse…
Zoraya, muito boa essa história. O intervalo não programado incrementou o seu grau de suspense. :-)

Postagens mais visitadas deste blog

A CORUJA >> Sergio Geia

RESGATE DO PASSADO parte 2 - UMA AVENTURA DO DETETIVE SEM NOME >> Zoraya Cesar

UMA PRETENSA TEORIA DA COISA >>> Nádia Coldebella