terça-feira, 13 de maio de 2014

SERÁ QUE EU VOU? >> Clara Braga

Essa semana li uma notícia que me fez rir de nervoso. Governos internacionais alertam seus cidadãos: se forem para a copa no Brasil, levem separado o dinheiro do assaltante. É sério isso? Só esse alerta seria o suficiente para eu pensar várias vezes antes de tomar a decisão de vir para a copa. Imagina se eles fossem alertar outras coisas como...

Caso seja assaltado, cuidado com o policial com quem você vai falar, ele também pode ser um assaltante.

Não ande com joias, máquinas fotográficas, colares, anéis, nem nada que possa chamar muita atenção. Mas também não ande completamente desarrumado de forma que possa parecer um provável assaltante, pois se os tais justiceiros da rua decidirem que você pode oferecer risco, podem te espancar até a morte.

Nunca ande sozinho. Mas evite grupos grandes, pois vocês podem ser surpreendidos pela polícia e sofrerem agressões ao serem confundidos com manifestantes ou com um grupo que está fazendo um rolezinho.

Não faça compras, no seu país tudo é mais barato.

Embora o Brasil seja um país tropical, ainda que você sinta muito calor e seja do gênero feminino, evite roupas curtas, podem achar que você está literalmente pedindo para ser estuprada.

Bom, depois de todos esses alertas, acho que ainda teria um último comentário pertinente que os governos poderiam fazer para aqueles mais incrédulos: a copa acontecer no seu país costuma ser motivo de alegria, de orgulho. Se muitos brasileiros estão fazendo campanhas pedindo para que não aconteça a copa, algo deve estar errado por lá.

Enquanto isso, nós brasileiros temos que nos manter alertas e lembrarmos que não é errado assistir ao jogo ou gostar da copa, muito menos é errado ir para as ruas se manifestar ou se manifestar de um outro jeito que não seja na rua. Errado mesmo é reclamar da situação e não tentar mudar as atitudes na hora de ir para a urna.

Para aqueles desavisados ou mais esquecidos: esse ano também é ano de eleição, e os políticos já avisaram que não se importam com a opinião pública, pois se reelegem de qualquer forma.

É Brasil... 


Partilhar

Um comentário:

Conceicao Belo disse...

Excelente texto!
Você descreveu bem a situação de copa e ficou bem esclarecido que ninguém é contra o esporte, mas sim contra a sua realização num país sem estrutura, pobre e a população só tendo notícias dos roubos do nosso dinheiro.
Beijo
Ceiça