terça-feira, 13 de setembro de 2011

ESPERANDO >> Clara Braga

As coisas são mais ou menos assim...

Esperamos o ano inteiro por 24 horas de aniversário.

Esperamos um mês inteiro por um salário que raramente dura o mês todo.

Esperamos horas e horas em pé na fila daquele show do nosso cantor predileto, que faz um show de, no máximo, duas horas.

Esperamos semanas, às vezes meses, pelo lançamento daquele filme que queremos muito ver, e que dura no máximo duas horas e meia; ou aquele CD que queremos muito ouvir e que tem só 80 minutos.

Esperamos o dia inteiro para ver aquela pessoa que só pode ficar com a gente por uns 10 minutos.

Esperamos horas na sala de espera do médico, mesmo tendo hora marcada e, quando chega a nossa consulta, demoramos apenas 5 minutos.

Esperamos cinco meses trabalhando, e estudando, por um mês de férias

Esperamos, no mínimo, uns 4 anos estudando para festejarmos um dia de formatura.

Esperamos por volta de uma hora o almoço ficar pronto, e comemos em 20 minutos.

Esperamos, ansiosamente, por aquela viagem de uma semana, que já estamos planejando há um ano.

Esperamos o dia todo pela ligação que dura 10 minutos, afinal a conta não pode ser muito cara, já que o salário já acabou.

Esperamos a semana inteira pela resposta daquela entrevista de emprego que durou no máximo uma hora.

Esperamos, esperamos, esperamos...

Depois ainda tem gente que não acha que a vida é feita de pequenos momentos ou não entende por que eu detesto tanto esperar...

Partilhar

6 comentários:

Cacá - José Cláudio disse...

Resumo da ópera: passamos uns dois terços da vida esperando e vivendo o restinho. rsrs. Abraços. Paz e bem.

cervejaerua disse...

"Esperando o trem
Esperando o aumento
Para o ms que vem
Esperando a festa
Esperando a sorte"

Muito bom!!!

Eduardo Loureiro Jr. disse...

Boa, Clara! Acho que a gente só continua esperando porque, convenhamos, esperar ainda é melhor que des-esperar. :)

Abner Martins disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Abner Martins disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Abner Martins disse...

Clara, muito boa sua comparação momentânea.

Vale esperar no tempo que esperamos ou sermos retribuídos pelo tempo esperado e nos satisfazer com o momento minúsculo que nos aguarda, apesar de olhar para trás e vermos o tempo que esperamos?

abnerlmesmo.blogspot.com