domingo, 3 de abril de 2011

LISTA DE DISSABORES
CAPAZ DE ESTRAGAR UM DIA
>> Eduardo Loureiro Jr.

"Na boca da noite, na beira do mato, os grilos são astros." 
(Rosinha de Valença)

Estava eu aqui asfixiado, com falta de inspiração para minha crônica semanal, quando li a bela coluna de aniversário de meu querido amigo acreano Marcos Afonso.

Além da genial analogia do ano como sendo uma volta em torno do sol (como é que eu, sendo astrólogo e escritor, não havia pensado nisso antes?), chamou-me a atenção inspirativa o seguinte trecho: "Quero me planejar para chegar aos 50 (o pós-metade-século) sabedor sereno de minhas dores, talvez amigo de algumas. Tanto que já fiz uma lista, com profundidade e sutileza, daquilo que hoje me irrita muito, ao ponto de estragar um dia".

Meu amigo escritor aniversariante, não sei se por vergonha de si ou se para não aborrecer o leitor, omitiu do texto os itens de sua "listinha da chatice" ou "lista de dissabores". Eu, como meus leitores frequentes já sabem, sou um tanto desavergonhado e aborreço meu leitor, não raramente, sem muitos dramas de consciência. Então resolvi publicar a minha pequena — ou grande, sabe-se lá — lista de dissabores capazes de estragar um dia.

Repare o leitor que não escrevi minha lista previamente, decidindo publicá-la posteriormente. Faço tudo junto. Escrevo minha lista direto na janelinha de edição do blog, a um clique de torná-la visível para os meus assíduos e eventuais leitores.

O leitor está preparado para tamanha aventura?

Pois eu não estou, mas não me resta alternativa já que não tenho outro assunto para esta crônica e ainda tenho que ir ao mercadinho e comprar os ingredientes para preparar o macarrão dominical. Então vamos logo com isso sem mais delongas ou pudores.


LISTA DE DISSABORES CAPAZ DE ESTRAGAR UM DIA
- Acordar com um barulho não esperado: telefone estridente, batida de porta, vizinho esgoelado, carro com escapamento furado.
- Receber uma cobrança — ou mesmo um pedido —, verbalmente ou por escrito, logo após acordar.
- Ter que decidir alguma coisa logo após acordar.
- Ter que ___________ (qualquer coisa, qualquer verbo — o leitor pode preencher à vontade) logo após acordar.
- Encontrar louça não lavada na pia da cozinha.
- Abrir a tampa do cesto de lixo para colocar um papelzinho e encontrar o cesto cheio até a tampa.
- Ligar o computador e descobrir que não há conexão com a internet.
- Ter que fazer alguma coisa chata quando tenho alguma outra coisa interessante para fazer. E, para que o leitor não me acuse de estar sendo abstrato, dou um exemplo: ter de ir a um compromisso social em vez de ficar em casa ouvindo música.
- Ouvir uma pessoa falar banalidades por mais de cinco minutos.
- Ouvir uma pessoa se lamentar, se lastimar, se lamuriar, se queixar, se vitimizar.
- Ouvir uma pessoa acusar, maldizer, censurar, recriminar, culpar outra pessoa.
- Ouvir uma pessoa quando eu quero ouvir Clara Nunes cantando.
- Ter de fazer, com urgência, algo que é resultado da irresponsabilidade de outra pessoa.
- Vestir uma calça e ela estar mais apertada.
- Chegar ao parque para me exercitar e o relógio público estar quebrado.
- Pegar qualquer fila em que eu demore mais de dois minutos para ser atendido.
- Congestionamento de automóveis.
- Lembrar que amanhã vou viajar.
- Dormir com hora definida para acordar.

O leitor deve ter percebido que meus dias são muito facilmente estragáveis. Eu bem que poderia embalá-los em caixas com os dizeres: CUIDADO: ESTRAGÁVEL. Mas isso só aumentaria minha lista:

— Ter meu dia estragado por alguém descuidado que sabe que meu dia é facilmente estragável.

Então deixemos a lista como está.

Reparou bem o leitor no título da lista e da crônica? Se os dissabores são CAPAZES de me estragar o dia, a lista inteira é CAPAZ de estragar o domingo do leitor. E fique você à vontade para incluir em sua própria lista de dissabores uma pequena "homenagem" a este mal-humorado cronista: - Ler uma crônica desaforada do Eduardo.




Partilhar

9 comentários:

Fernanda disse...

o senhor seu amigo pretende chegar aos 50 anos tendo superado algumas dessas dores ou é sabedor do quanto é dificil mudar certos hábitos, princ. a medida q os anos passam?

eu "adorei" sua lista, pq ela me faz sentir menos sozinha, meus dissabores são sinônimos dos teus!

beijo.

Louro Neves disse...

Eduardo:
De todos os seus propensos demônios, apenas um não me assusta: verificar que uma calça está mais estreita que de costume. Há anos tento ganhar alguns gramas e nessa busca desesperada tenho colhido até dissabores. Por exemplo, um médico da rede pública, a quem fui me queixar da minha magreza crônica,não pestanejou, socou a mesa e esbravejou:
- Todo dia me aparece gente querendo emagrecer e você, ora.. Você me aparece querendo engordar?!

Marisa Nascimento disse...

Ah, Eduardo! Impossível ler seu texto e não ficar enumerando meus dissabores que não são poucos...*cara ruborizada aqui*
Beijos

Marilza disse...

Eduardo, nada consegue estragar o meu dia após de ler a sua crônica dominical....rsrs

willians de souza disse...

Edu,
acho que sua lista é universal, mas muito tímida. Eu precisaria de muitas crônicas-listas.

albir disse...

Muito divertida a sua lista, Edu. Não há como incluí-la em lista de dissabores.

Debora Bottcher disse...

Valha-me, Eduardo... Dá até medo de acordar, hein? :))) Beijo.

Eduardo Loureiro Jr. disse...

Fernanda, dá uma lida na crônica do Marcos para saber o que meu amigo sabiamente pretende. :) E se acharmos mais alguém com os mesmos dissabores, vamos formar um grupo de apoio mútuo. :)

Louro, uns com tanto, outros com tão pouco. Precisamos de um médico Lula para fazer a redistribuição de lipídios nesse país. :)

Marisa, me perdoe por essa longa enumeração de dissabores em que lhe meti. :)

Marilza e Albir, se um dia eu fizer uma LISTA DE SABORES, seus comentários gentis estarão nela. :)

Valha-me, Willians, e eu que pensei que minha vida já era extremamente estragável. Deus lhe abençoe! :)

Pode apostar, Debora. Quando passo a noite tenho sonhos bons, então... :)

fernanda disse...

Nossa, Eduardo, houve um tempo em que um dos meus hobbies era fazer e atualizar a minha lista dos dissabores. Só que, muito menos poética que você, a minha se chamava "Lista do Eu Odeio". Mas eu tinha a do "Eu Amo" também. Adoro listas e crônicas de listas!