segunda-feira, 5 de julho de 2010

PROCURA-SE >> Kika Coutinho

Com um bebê de 6 meses, estou prestes a voltar ao trabalho, mas, confesso, uma dorzinha no coração de deixar minha filhota em casa anda me consumindo por dentro. Por essa razão — e apenas por isso — comecei a pensar em achar alguma outra coisa, que me dê maior flexibilidade de horários, pague bem e me permita passar algum tempo útil em casa.

Hoje, no café da manhã, tive a brilhante idéia e compartilhei com meu marido:

— Amor, eu sei de uma vaga que tá precisando de gente!

— Qual?

— De técnico.

— Como? — ele me olha estranho.

— Ué, técnico da seleção.

— Acho que não entendi — ele permanece calado, o pão cansando dentro da boca, nem mastigava nem engolia.

— Amor, o Dunga não vai sair mesmo? Então, vão precisar de alguém, né? Você acha que pode ficar um pouco em casa? Deve poder, não? — ele não me responde mais. Mantem-se me olhando, calado, xícara na mão e pão na boca. Eu continuo:

— Deve levar um tempo até começar o trabalho, o que, pra mim, é ideal já que a Sofia ainda é pequeninha. — ele esboça uma tentativa de falar, mas eu, agora, não posso mais me conter e continuo. — Depois, tudo bem, deve precisar viajar um pouco, mas, olha que coisa boa, agora é que eu percebi, a próxima Copa é no Brasil, que sorte, nem preciso ir pra longe! Dá pra levar a Sofia, você... E ela já vai ser grande mesmo, vai adorar. Antes da Copa tem outros campeonatos. Quais são, hein? Deve ser tudo por aqui por perto, não? — antes que ele me responda, tomo um susto. — Ai querido, mas será que pode mulher ser técnica? Hum, nunca vi... Mas, pera, eu acho que já vi homem sendo técnico de futebol feminino. Então o contrário também pode, claro né?

— Hum, é — ele responde, conseguindo engolir enfim o pedaço de pão. Levanto da mesa e ele grita: — Onde você vai?

— Pesquisar no Google onde é que me inscrevo! — respondo, empolgada.

— Mas, amor, só uma coisa... — ele quer falar, ai, como gosta de falar esse homem.

— O quê?

— É... O que você vai ensinar para os jogadores?

— Ué... A mesma coisa que o Dunga. Não?

Partilhar

9 comentários:

fernanda disse...

Uai, já temos duas mulheres na corrida presidencial. Por que não p/ técnico da seleção? É só ouvir a voz do povo e sorrir pra jornalistas e já vai ser mais amada que o Dunga....rs
Bjos!

Eduardo Loureiro Jr. disse...

Essa é boa, Kika! E não será a primeira vez que alguém com sobrenome Coutinho será técnico da selação. Agora uma coisinha... Você me convoca? Eu sou um excelente puxa-saco de técnico. :) E não vá me dar a desculpa esfarrapada de que você não tem saco. :)

Debora disse...

Larga de ser ranzinza com o Dunga. Deixa o homem em paz... :)))
Eu sugiro mesmo que vc pare de trabalhar e fique com sua pequena até ela crescer muito. Fala pro Bruno que Maternidade é o maior trabalho do mundo! :) Beijo e saudade - nem conheço ainda essa sua mocinha, que vergonha!

Roberta "Mimi" disse...

Hehehe Boa!
Beijo,

http://www.familiamimi.blogspot.com/

Carla Dias disse...

Boa, Kika! Trocendo pra você conseguir o emprego :)

Mariana e Daniel disse...

Já ganhou amiga! Pode me contratar para psicologa da seleção!! Ué..se nãao precisarem no time novo devem precisar pelos traumas né? rs
Beijo querida!
Mari

Watusi disse...

Me contrata tambem, sou hstoriadora,você deve estar se perguntando o que uma historiadora faria na seleção, mas...
se tem vaga pra todo mundo quero uma tambem e meu bebê nasce em dezembro então tambem vou precisar ficar algum tempo em casa... e posso ajudar com construção de identidade tambem, quem sabe em 2014 já saibam que são brasileiros!
Ps:Ótimo texto!

Juh** disse...

Fantastico Kika!
Adorei
Bora lá se inscrever rs...
bjos

vany24 disse...

Ameiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!