terça-feira, 13 de julho de 2010

DIARIAMENTE >> Clara Braga

Essas últimas duas semanas, eu tive o prazer de poder conferir mais de perto o trabalho de três artistas que eu já admirava muito, e agora admiro ainda mais.

O primeiro deles foi o Vander Lee. Ele é um cantor e compositor mineiro, desses que muita gente já regravou, suas músicas ficaram conhecidas em outras vozes e ele mesmo ficou meio esquecido. Mas eu devo dizer, ele é um dos melhores compositores que eu conheço. E que banda ele arrumou para acompanhá-lo!

A segunda foi a escritora Martha Medeiros. Ela veio à Brasília participar de um projeto que pretende trazer o escritor mais para perto de seu público, algo que eu considero muito importante tanto para o autor quanto para o leitor. Após a palestra, a atriz Cássia Kiss fez a leitura de algumas crônicas publicadas no último livro de dezoito já publicados, foi emocionante.

Por último, foi o percussionista Naná Vasconcelos. Ele faz a reprodução de sons que descobre em suas pesquisas pelo mundo, é de deixar qualquer um boquiaberto, é simplesmente fantástico. Sem contar que ele veio acompanhado de um outro músico que eu ainda não conhecia, mas que já virei fã, chama-se Lui Coimbra.

Bom, mas muito mais do que vender o peixe de quem nem precisa que eu faça isso, eu queria dizer que, apesar de diferentes, essas três pessoas me chamaram a atenção por uma característica em comum que é a humildade! Muito antes de serem cantores, compositores, escritores, percussionistas, eles são pessoas que vão à padaria, vão ao cinema, acordam cedo na segunda, levam crianças à escola, ficam de mau humor e tudo mais, exatamente assim como eu, você e qualquer outra pessoa. A diferença está apenas no fato de que eles amam tanto fazer algo e fazem tão bem que são reconhecidos por outras pessoas além de seus amigos, mães e avós.

A realidade que vivemos hoje em dia é tão cheia de informação, somos bombardeados diariamente, é uma realidade onde o glamour, a fama e a beleza a qualquer custo são tão cultuados que acabamos esquecendo o quão belo é simplesmente ser simples. E foram esses artistas da vida diária que me fizeram lembrar disso.

Partilhar

4 comentários:

fernanda disse...

Nossa, Clara, eu adoro a Martha Medeiros. Inclusive, o livro que eu estou lendo no momento é dela. Pelo jeito que ela escreve, imagino mesmo que seja uma pessoa incrível.

O Vander Lee é muito conhecido aqui em BH. Bom saber que ele tem tido a oportunidade de mostrar seu ótimo trabalho fora daqui também.

Bjos!!

Eduardo Loureiro Jr. disse...

Clara, sua crônica, simples e humilde como seus personagens, me deu vontade de aproveitar mais a vida cultural de Brasília.

Debora Bottcher disse...

Carla, querida, Deixei um cometario aqui pela manhã que sumiu!!! Valha-me...
Belíssimo esse texto. Fiquei com o dia em estado de graça, pois traduz tudo o que sinto. Super beijo.

albir disse...

Clara, que bom que você nos levou por essa viagem de reconhecimento do simples e belo.