terça-feira, 15 de janeiro de 2013

MODELO FRANCES >> Clara Braga


Acredito que todo mundo já ouviu aquela piada que diz que quando Deus estava construindo o mundo alguém perguntou para ele: Deus, porque você fez com que vários países sofressem com terremotos, tsunamis, vulcões e outras catástrofes e no Brasil não tem nada? Então Deus responde: você vai ver o povinho que eu vou colocar lá...

De fato tem um povinho por aqui no Brasil que Deus me livre, é pai matando filho, filho matando pai, namorado matando por crise de ciúmes, esposa esquartejando marido, pessoas entrando em escolas e matando quem nunca fez nada de errado e assim por diante, a lista é longa, isso porque eu nem comecei a falar dos nossos queridos políticos. Mas convenhamos, ninguém nunca tinha entrado em um colégio e cometido um assassinato em massa aqui no Brasil até os nossos telejornais – que são de deixar qualquer pessoa triste – noticiarem repetidas vezes esses tipos de assassinatos que aconteceram nos Estados Unidos. Tudo bem noticiar, mas diversas vezes, será que não é dar ideia torta a quem já não bate muito bem da cabeça?

E isso é que me preocupa, essa mania que nós temos de copiar comportamentos quem chegam até nós dos estrangeiros. Copiamos tudo, muitas vezes sem nem nos questionarmos se o que estamos copiando é bom ou é ruim, faz bem ou faz mal, isso é muito preocupante! Principalmente depois de 340 mil pessoas terem se reunido na França contra o casamento gay! Será possível que 340 mil pessoas sejam capazes de se reunirem contra a felicidade de alguém? Será que elas não percebem que ser contra o casamento gay não vai fazer com que os gays do mundo se tornem heteros? Será que elas não percebem que o fato de outras pessoas serem gays não afeta em nada a vida delas, que elas não estão sendo forçadas a serem gays também? Qual a dificuldade de, em pleno século vinte e um, as pessoas entenderem que ser gay não é uma doença que vai exterminar a raça humana daqui há alguns anos? Muito pelo contrário, o que vai exterminar a raça humana é a mediocridade!

E pelo que eu li, metade da população francesa é contra casais gays adotarem filhos. Bom, realmente não pretendo entrar a fundo nessa questão, pois é uma questão que me revolta muito, não consigo acreditar que existam pessoas que são a favor de deixar crianças em abrigos, mas enfim, como existem pessoas com essa opinião prefiro não causar polêmica. Mas uma coisa eu preciso dizer, não vamos nós que temos pai e mãe, que nunca fomos abandonados, que nunca moramos em um abrigo, querer decidir o que é melhor para as pessoas que estão nessa situação, pois tenho certeza que se a grande maioria pudesse escolher, eles não escolheriam ficar no abrigo, e sim ter a oportunidade de ter uma família, seja essa família como for! Vamos abrir os olhos Brasil!



Partilhar

Nenhum comentário: