quinta-feira, 24 de maio de 2012

A PESSOA SEM VIDA >> Fernanda Pinho




A pessoa sem vida é uma espécie não muito rara que conseguiu sobreviver à evolução graças à sua capacidade de camuflagem. Ela se camufla em meio a seres generosos e prestativos e se aproxima da presa demonstrando uma quase exagerada capacidade de ser útil.

A pessoa sem vida utiliza-se de vários mecanismos para deixar clara suas boas intenções. "Qualquer coisa que precisar, é só falar". "Eu vou com você". "Eu faço pra você". "Eu sei de um lugar ótimo". "Deixa comigo". São exemplos de frases recorrentes no vocabulário dessa espécie, sorrateiramente furtadas do linguajar dos bons de verdade.

A pessoa sem vida, porém, ao contrário dos bons, não estão apenas oferecendo ajuda ou sugestão. Trata-se de uma tentativa quase sempre ineficaz de impor o que, na verdade, ela quer. Ineficaz porque lhe falta a naturalidade dos bons. Diante de uma negativa da presa deixam escapar vestígios de sua verdadeira personalidade.

A pessoa sem vida, uma vez fora de controle, perde os escrúpulos, a educação e a compostura. A cara amarrada passa a ser seu uniforme. Coloca-se como uma pobre injustiçada, que "só queria ajudar". Lança mão do poder de camuflagem para fazer a vítima. Faz chantagem, drama, teatro. E pode até arrancar um sentimento de culpa da presa, caso esta ainda não tenha sido vacinada.

A pessoa sem vida pode manifestar esse seu desvio ainda na infância. São crianças que só ficam felizes se puderem usar a caixa de lápis de cor do coleguinha, ainda que a sua tenha mais cores. Tornam-se mulheres obcecadas pelo cabelo, o corpo e o marido da outra. Tornam-se homens que se metem em relacionamentos sem nunca oferecer à outra parte uma vida decente (afinal, ele não tem vida). Tornam-se colegas de trabalho sempre à espreita para te dar uma rasteira. Por que? Ora, porque querem seu lugar ou porque, simplesmente, sente-se mais confortável diante da infelicidade alheia.

A pessoa sem vida quer sugar sua energia. Seu ânimo. Sua força. Quer sugar a vida que ela mesma não tem.

Imagem: www.sxc.hu
www.viveremportunhol.blogspot.com


Partilhar

3 comentários:

Paula irmã disse...

A pessoa sem vida tem obsessão por outras pessoas e assim tentam atrapalhar a vida das que convivem com seu alvo.
Conheço muito bem uma pessoa assim, infelizmente.
Mas felzimente já fui vacinada!

albir disse...

Muito bom, Fernanda. Todo mundo conhece alguém assim. E muita gente se reconheceria, se fosse honesta.

Zoraya disse...

Uma pessoa sem vida, um vampiro, encontre um na esquina mais próxima de você. Adorei