terça-feira, 22 de março de 2011

A FÚRIA DE SÃO PEDRO >> Clara Braga

Definitivamente, São Pedro não gostou da idéia de Brasília — que historicamente têm sido o palco dos horrores políticos — finalmente se tornar palco de várias atrações internacionais. Eu tenho para mim que ele deve ter pensado mais ou menos assim: "É, vocês querem shows para se divertir e esquecer dos absurdos que andaram acontecendo, né? Pois aqui vai a novidade, eu não vou deixar isso acontecer. HA HA HA!"

E foi nesse momento que nós fomos presenteados com o dilúvio que caiu na noite do dia 17, até então um dia de sol. A alegria de muitos fãs que aguardavam a mega-atração daquela noite, Shakira, ficou por ali mesmo. A única pessoa a quem São Pedro permitiu ver a famosa colombiana foi a presidenta Dilma, afinal elas iam conversar sobre coisas importantes como a erradicação da fome e o cuidado com as crianças. Aí pode.

Mas convenhamos, show aberto corre esse risco mesmo. Com equipamentos danificados não tem show que aconteça. E, no final das contas, foi melhor a Shakira passar despercebida, afinal, logo logo, estaria chegando uma atração muito importante, Barack Obama, e ele precisava de todos os holofotes para ele. E olha que de holofotes ele deve entender, pois mandou bem, aliás, queria muito conversar com a assessoria dele, pois ele disse coisas que eu mesma não sabia sobre o Brasil. Muito inteligente, Obama falou em lugar fechado. Não teria São Pedro que conseguisse acabar com a festa.

Para as próximas atrações que passarão por aqui nos próximos meses, fica a dica do Obama: escolham um lugar fechado, será melhor para todos. Mas, São Pedro, dá uma trégua para a Shakira, pois ela não se deu por vencida e estará aqui novamente nessa quinta-feira. Vamos ver no que vai dar...

Partilhar

Nenhum comentário: