quinta-feira, 2 de setembro de 2010

FELIZ SETEMBRO NOVO >> Fernanda Pinho


Tenho afeição por setembro desde que, num mês de setembro (de um ano que não vem ao caso), eu nasci. Não nasci assim muito decidida quanto dia. Fiquei titubeando entre nascer em Virgem ou Libra. Em Libra ou Virgem. Mercúrio ou Vênus. Vênus ou Mercúrio. E então o destino resolveu bater o martelo: “minha filha, com essa indecisão toda você é libriana desde antes de ser concebida”. Azar o da minha mãe que teve suas contrações estendidas por mais uns dias. Tudo bem, desde que eu nascesse em setembro. Era importante para ela já que em setembro nasceu também seu pai, meu avô, seus dois irmãos caçulas, meu tio e minha tia, e ela mesma, minha mãe. E em setembro nasceu também minha avó, mãe do meu pai, com quem minha mãe havia se casado em setembro, claro, do ano anterior ao do meu nascimento que, enfim, aconteceu em setembro mesmo, com o sol em Libra.

E então eu nasci sabendo que a vida começava em setembro. Não me olhem com essa cara de estranheza, eu não estou falando do ano, vejam bem. Eu sei que de acordo com o calendário ocidental o ano começa em janeiro e que de acordo com o calendário brasileiro o ano começa em março. Mas, como eu disse, eu não estou falando do ano, eu estou falando da vida. Da minha, pelo menos, que começou naquele setembro e tem recomeçado em todos os outros anos que vieram. Tanto que, não sei se é sorte ou sina, mas, quase sempre que tive que passar por um sofrimento na vida, aconteceu de ser em agosto - “o mês do desgosto”, já dizia minha setembrina mãe. Aceito o fato como uma conspiração do universo ao meu favor, porque problema que começa em agosto não dura muito tempo. Logo vem setembro, com S de solução.
Em setembro não há brecha para as mazelas sentimentais, pois ando muito ocupada me preocupando com coisas bem mais relevantes como: o que vou dar de presente para minha mãe, onde vou passar o feriado, o que vou fazer no meu aniversário.

Setembro tem cor. Verde e amarelo. Independência. Setembro tem cheiro. De rosas, de lírios, de ipês e de bouganvilles. Primavera. Setembro tem gosto. De doce, de bombom, de pipoca e pirulito. Cosme e Damião. E já que estou falando em datas, aproveito para esclarecer que, embora também seja em setembro, o Dia da Árvore não é uma homenagem à minha árvore genealógica tão setembrina. É só mais um agrado do mês de setembro à família que tem nome de árvore. Pinho.

Setembro nem precisa ser dez. Cumpre exemplarmente seu papel sendo nove, a prova dos nove. É a hora de se colocar cara a cara com os problemas e dar o veredicto: nosso relacionamento foi intenso, você me fez amadurecer, mas não preciso mais de você. Vai dar uma volta que eu vou ser feliz. Talvez a gente se encontre em outras páginas do calendário, fazer o quê? É a vida. Mas em setembro não!

P.S.: E se você tem outro gosto, leia a ótima crônica de Agosto, publicada pela Maria Rita Lemos, no último dia 28.



Partilhar

11 comentários:

Loreyne disse...

rsrs, ri muito do se vc tem outro gosto leia a de agosto! kkkkkkk
Adorei como sempre amiga!
Bjus

Eduardo Loureiro Jr. disse...

Se te'embro
ou tubro,
no vembro
de zembro
já neiro.
Fê, vê reiro.

Clara Braga disse...

é, 9 meses depois do ano novo, realmente muita gente nasceu em setembro! Eu mesma compartilho esse mês com você e mais um monteee de gente! haha!
Muito bom!

Laís Bastos da Silva disse...

gosto mesmo é de dezembro, mas setembro nunca me trouxe problemas, não que eu lembre...rs

Fernanda Gonçalves disse...

Parabéns pela crônica. Muito divertida e cheia de significado. Amei

..DONA DAS BATATAS.. disse...

Apesar de ser dezembro o meu mês, sou sagitário com ascendente em libra, ou seja, um pezinho no seu mês que sim, é lindo e tudo de bom como você descreveu e por isso mesmo está entre os meus favoritos.

Theresa Diniz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Theresa Diniz disse...

Como assim mês do desgosto, rsrsrs
assim não quero ser mais sua amiga, kkkk
Brincadeirinha, adorei mas como tenho outro gosto tive que ler sobre o meu mês maravilhoso, rsrsrs
BJs

fernanda disse...

Setembrinos e não-setembrinos. Vocês são todos parte da minha festa! Obrigadíssima! Beijos.

Jujú disse...

Amiga,

Eu juro que não queria pegar birra de Agosto, afinal meu casamento acabou sendo em Agosto, mas depois desse Agosto que passei, birrei total! E digo mais, meu casamento foi só uma exceção, e foi quase ,quase em Setembro, praticamente nem é Agosto! hahaha

Ah, e eu amei especialmente essa parte:“minha filha, com essa indecisão toda você é libriana desde antes de ser concebida”! hahahaha

Amo ocê, lindo feriado!

beijos

Kika disse...

E, com você, virá a primavera. Quem coisa mais romântica?
:)
beijos!