Pular para o conteúdo principal

ESTES TEMPOS >> Whisner Fraga

tem como correr on line?

os dedos-pernas não se estafam dessa maratona inexistente,

olhos-braços que fisgam bytes,

o segredo virtual, menina, a confidência binária,

colegas, árvores, ritmos, palavras, abraços,

agora são tela,

e a imaginação não compreende mais,

a pandemia justifica tudo, até os fins,

aula não é aula mais, é agitação,

eles esclarecem que é preciso reinventar tudo,

mas a menina não se convence,

e chora.

Comentários

Sandra Modesto disse…
Faço parte dessa menina que chora. Tá muito complicado. É uma realidade assustadora. Eu choro muito. Depois sigo. Tudo virtual é triste. Adorei a crônica.
Albir disse…
Choramos com a menina, mesmo que ninguém nos ouça.