Pular para o conteúdo principal

5 dias para o demônio >>>> branco

prólogo

praia de copacabana - rio de janeiro

31.12.2009/1º.01.2010

a virada

na escuridão da orla marítima 
milhares de pessoas observam
o grande relógio luminoso
que inicia a contagem regressiva
o espocar precoce de garrafas de champagne
- ou espumante 
conforme o poder aquisitivo -
faz-se ouvir timidamente
a ansiedade pelo ano novo
...
3
2
1
0
...
gritos abraços e desejos de felicidade
fartura saúde  e riqueza
tem inicio a linda loucura pirotécnica
fogos desenhando na noite
usando as 7 cores do arco-iris
- e outras tantas que desconheço - 
uma estrela azul explode no céu escuro
a deusa dourada e verde que se transforma em cascata arroxeada
grandes bolas vermelhas que terminam em fagulhas multicoloridas
a chuva de prata se mistura à real
- que tem caído incessantemente durante os últimos dias -
um grande sol amarelo surge
o milagre está feito
o sol
 em plena noite chuvosa
na passagem do ano
obrigado senhor

parte I

angra dos reis - rio de janeiro

mesma data

onde a terra desce

em outra parte - no mesmo estado - 
alojados em ricas pousadas
construídas - ao pé do morro - em desacordo com a natureza
mesma hora outro lugar
amigos também saúdam e brindam 
ignorantes sobre os assuntos da mãe terra
e do rotineiro descaso daqueles que cobram impostos
são jovens
são fortes
sentem-se imortais
não percebem o estalido provocado
pelo realinhamento necessário
exigido pela mais básica das leis da física
a terra desce rápida
- buscando novos pontos de apoio - 
trazendo consigo as poucas árvores da encosta
rola o morro
rolam as pedras
esmagando sobre si qualquer obstáculo
as paredes das pousadas não ousam resistir 
segundos
minutos
52 mortos
jazem sob o barro frio
e lágrimas dos que ainda tem esperança


são luiz do paraitinga - são paulo

mesma data

onde a água sobe

uma pequena cidade - em outro estado - 
acorda vagarosamente
as pessoas ainda atordoadas pela festa
que começou na tarde anterior
e irrompeu madrugada afora
os desejos de felicidade - se possível com saúde - 
paz e tranquilidade que foram dados na praça
os proprietários das casas históricas
que conseguiram 500 dinheiros por dia pelos alugueres
- e esperavam picos de 800 a 1.000 durante o carnaval 
e fariam vistas grossas aos turistas que mijariam nas paredes de suas casas - 
deram gargalhadas e beberam da boa cachaça
sentaram-se na escadaria da igreja
sob a chuva intermitente 
obrigado senhor

no começo da tarde perceberam
- quando a ressaca já tinha ido - 
que as águas do velho rio começaram a subir
não deram muita atenção
tinham certeza que seria mais uma rotineira cheia
- dessas que apenas estragam os pés dos sofás - 
a preocupação realmente começou
quando as ruas da parte alta da cidade
- atrás e nas laterais da igreja matriz - 
transformaram-se em enormes dutos
para as - cada vez mais - violentas águas
o volume e a força
vindas de onde a terra desce
aumentaram muito - e muito rapidamente - 
as casas antigas e históricas tentaram resistir
inútil
uma a uma foram arrastadas pela correnteza
pessoas subiram para o segundo andar
dos poucos sobrados que restavam
refugiados
enquanto praticantes de rafting 
usavam seu amadorismo no resgate
- inimaginável heróico e preciso - 
as águas do velho rio subiram 10 metros
e finalmente fizeram ruir a igreja
a torre majestosa sendo engolida
e muitos 500 dinheiros sob as águas
horas
 dias
nenhum morto
só calcular o prejuízo

parte II

31.12.2010/1º.01.2011

rescaldo

em algumas cidades
- em 3 estados - 
houve
choro
 reza
e saudade
- esta última sempre presente - 
20 angra
16 arujá
01 ferraz de vasconcelos
03 belo horizonte
02 juiz de fora
06 rio claro
04 rio de janeiro
52 sepulturas espalhadas
testemunham as lágrimas
dos que já não tem mais esperança
a tv não dá mais destaque 
- só o fará na próxima tragédia - 
novas casas e pousadas estão sendo construídas
ao pé da encosta
obrigado senhor

na cidade onde a água sobe
em um barracão que serve de templo
é rezada a missa pelo ano novo
muitos pedidos de proteção e agradecimentos
o padre fala sobre a temporária fome
a perda dos bens históricos
a destruição da igreja
- e por que não? - 
dos muitos 500 dinheiros perdidos
rezam
a ave maria 
o credo 
o pai nosso
cada coração com seu pesar
apenas uma coisa em comum
entre padre e fiéis
nenhuma prece pelos 52
pobre pequena e desprezível cidade

terminada a missa todos vão para a praça
o coreto a banda e os djs estão prontos
a grande dama da cidade agradece a ajuda e diz que tudo ficará bem
chama os heróis do resgate
- aqueles do rafting - 
pobres e patéticos heróis
conduzidos pela grande dama
dançam marchinhas e ensaiam passos grotescos de can can
este país
este estado
essa merda de cidade
- esta indiferença - 
que faz de seus heróis marionetes caricatos
sobre um coreto enfeitado

epílogo

carnaval

04 a 08.03.2011

5 dias para o demônio

na cidade onde a terra desce
os preparativos para o carnaval
estão próximos do fim
aproximadamente 1.1000.000 dinheiros
foram investidos na reconstrução
novos turistas
são jovens
são fortes
sentem-se imortais
gastarão seus dinheiros
beberão e farão saudações
darão as risadas de sempre
- com as brincadeiras de sempre -
as ruas - por enquanto -  estão limpas
sem barros ou pedras
obrigado senhor

na cidade onde a água sobe
o carnaval já chegou
não importa se ela está em ruínas
- 5 dias de alegria -
apesar da limpeza feita
- e da lição que deveria ter sido aprendida -
tudo continua como nos dias seguintes  - do ano anterior - à enchente
os proprietários montaram enormes estacionamentos
no chão de terra batida
e a cidade lotada de turistas-foliões
- que pagam pela segurança dos seus carros -
bebem da boa cachaça e dão gargalhadas
- como os demônios nas cinzas de sodoma -
mijam nas ruínas cagam ao ar livre
o mesmo mau cheiro
a bebida a dança e os gritos
contrastam com o cenário devastado e sujo
vestidos em chita e tule
 os locais exigem respeito pelo seu passado histórico
-em verdade
exigem adoração por tudo que fazem -
hipócritas
mais de 20.000.000 dinheiros investidos
investimentos que seguem os caminhos tortuosos que já conhecemos
hipócritas
ontem esmolando por uma gota d'água
hoje
pedantes amigos dos cobradores de impostos
trazem consigo os intelectuerdas
que obtusamente
acreditam que panos coloridos
e marchinhas insossas
podem mudar a história do mundo
hipócritas
peguem seus dinheiros
votos
chitas
 tules
e deixem que estranhos mijem nas ruínas do local onde a torre caiu
mas não se esqueçam de olhar para cima e dizer
obrigado senhor

























Comentários

Anônimo disse…
Texto trágico,
Claudio Mariitto disse…
Quando o poeta nos convida a perceber a realidade, os tons são profundos, as emoções são encorpadas e a realidade uma vigorosa " torta na cara"!
Carlos Eduardo disse…
Mago. Afiado, preciso, direto. Acordando os dorminhocos, pisando na mediocridade.
Sérgio disse…
A verdade choca, justamente por ser a verdade, Grande momento de percepção transformado em uma poesia franca, tempestuosa, irônica. Essa é para não ser esquecida!
Anônimo disse…
"Panis et circense"

Muito bom!
Anônimo disse…
FANTÁSTICO, simples assim !!!!!!
Anônimo disse…
SENSACIONAL
Wagner Luiz Leite disse…
Parabéns amigo, simplesmente magnífico
Anônimo disse…
Surpreendente. Todos os componentes estão presentes neste texto, o poeta deu-lhe a voz e ele grita tão alto que até os surdos viram-se para ouvir.
Walter disse…
Perfeito!
Rafaela Calil disse…
Sensacional!
Palavras que inspiram.
Anônimo disse…
Perfeito!!poesia em forma de reflexão em cima a todos os acontecimentos tristes que presenciamos nesses últimos anos. Muito bom meu amigo Irsão!
Zoraya Cesar disse…
Mas os fogos continuam. Que soco no estômago, um estrondo que quebra as vidraças e as taças. Vc é imperdível.
Anônimo disse…
Poesia verdade? Gostei.
Osmar disse…
Esta é uma poesia esmagadora, as verdades ditas sem filtro. Mas, lendo o recado de importante ao final, pude perceber o quanto os esquecidos são pessoas com as quais você se importa. Eu diria que é parte do poema, um melancólico desfecho.
Albir disse…
Às vezes é possível perceber a morte enquanto ela observa a festa.
Anônimo disse…
Cirúrgico. Tão arrebatador quanto chocante. E a ironia dos versos finais entrelaçando a linguagem religiosa e o deboche e a revolta. Um poeta a ser respeitado.
Alcir
Rafael disse…
Fantástico.
Nadia Coldebella disse…
Doloroso. Espantoso. Revelador.
Expõe tudo. No caso, os hipócritas. E as hipocrisias. Acho que é por isso que doi.

Realmente, você sabe o que fazer com as palavras.