quinta-feira, 15 de outubro de 2015

QUANDO DIZER NÃO É DIZER SIM >> Mariana Scherma

Bem no dia em que eu disse não a um estresse a mais, eu disse sim pra minha paz de espírito. Eu fui dormir na dúvida ai-será-que-eu-deveria-ter-feito-isso e acordei na certeza do que-bom-que-eu-fiz-isso. Sou contra atitudes impulsivas e, na maioria das vezes, de tanto pensar eu deixo a ação pra lá. Penso, logo desisto. Dessa vez foi diferente. O meu não acabou sendo um baita sim!

Não dá pra dizer não pra tudo o que nos irrita. Probleminhas do trabalho podem ser engolidos, digeridos e os restos deixados no trabalho mesmo. Relacionamentos de qualquer espécie também têm seus dias de entressafra. E como a gente não é uma ilha, precisamos da convivência, das pessoas, de suas esquisitices às vezes. Mas também precisamos distinguir o que pode ser abandonado e o que deve ser digerido.

Hoje eu entendi que alguns abandonos não são fraqueza. É ser fraco abandonar algo que várias pessoas estão de olho porque não lhe faz bem? Pra mim isso é mais força que qualquer coisa. Ter coragem de dizer não é mais puxado do que sair dizendo sim pra tudo. Ninguém melhor que nossa consciência pode escolher e, na hora do desespero, a saída mais óbvia é que grita mais pra ser escolhida.

Dizer não pra um pouco a mais de dinheiro é dizer sim pra mais sossego, mas também é dizer não pra uma roupa nova ou um eletrônico diferente. Mas de que adianta ter tanta coisa se falta tempo pra usar tudo? Hoje eu superei o medo de dizer não e vou dizer sim pra um pouquinho de folga. Mas só um pouquinho porque ainda não ganhei na Mega-Sena.

Partilhar

Um comentário:

Eduardo Loureiro Jr. disse...

Conhecereis o NÃO e o NÃO vos libertará. :)