quinta-feira, 29 de outubro de 2015

DAS COISAS (E PESSOAS) QUE CONQUISTAM
>> Mariana Scherma

Gente que oferece sorrisos grátis, só porque saiu da cama com uma sensação leve no coração e decidiu dar um sorriso nada amarelo ao primeiro desconhecido que encontrou na rua. Gente que oferece comida grátis, só porque acabou de fazer e a panela está lá, quentinha. Quem mora longe da mãe (e da comida maravilhosa dela) dá valor a uma comida caseira tanto quanto valorizaria fazer os seis pontos sozinho na Mega-Sena.

Pai e mãe. Só porque eles decidiram que você mereceria vir ao mundo e experimentar sorrisos grátis, comida do vizinho, carinho de filhote de gato, seu time ser campeão do Brasileiro, o cheiro da chuva no asfalto quente, uma coca-cola gelada depois de uma ressaca brava, um elogio do nada, um abraço mais do nada ainda e um pedaço de chocolate no dia de TPM mais enfurecido.

Seu sofá que lhe espera todo dia de braços e assentos abertos. Seu sofá que lhe consola depois de um dia tenso e que também sabe guardar segredos sobre amassos bem amassados e suspiros de quero mais. Travesseiros fofos que servem de encosto na hora da leitura, que moldam exatamente sua cabeça, a do seu parceiro e aguentam numa boa o peso dos seus sonhos e das suas aflições.

Amigos que não precisam falar pra trocar opiniões. Amigos que o entendem no olhar ou no sorriso meia-boca. Amigos que com uma palavra salvam seu dia e dividem seu desespero. E na hora boa, então? Deixam a felicidade tão melhor! Amigos que seguem com você, mesmo que insista em fazer as mesmas piadas since 2003.

E aquela pessoa, que do nada, assim, de repente, resolveu morar no seu coração e fez você perceber e sentir melhor tudo em volta. Essa pessoa que fez com que você valorizasse cada noite chuvosa porque dormir junto é bom, mas dormir junto com chuva é milhões de vezes melhor. Aquela pessoa que justamente faz cada sorriso ser mais gostoso e valer a pena. Um brinde àquela pessoa. E que todos possam ter alguém que mostre que a vida junto é tão melhor. Não que sozinho não fosse bom, era. Mas tudo pode melhorar, oras. Nem é uma questão de completar, é mais como multiplicar.

Partilhar

6 comentários:

graça grauna disse...

sua crônica faz a gente se sentir mais leve. Parabéns.Bjos.

Eduardo Loureiro Jr. disse...

E que todos possam ter, Mariana. :)

Analu Faria disse...

Leve, gostosa, bem escrita. Adorei a crônica, Mariana!

Analu Faria disse...

Leve, gostosa, bem escrita. Adorei a crônica, Mariana!

Analu Faria disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ediani Oliveira disse...

Essa crônica me fez lembrar carinhosamente de algumas pessoas. Obrigada.