quarta-feira, 27 de julho de 2011

CARO VOCÊ... >> Carla Dias >>

A sua existência não decide guerras, mas certamente torna a batalha mais justa, juntando-se a você aqueles que crêem na felicidade como conquista diária, oriunda da labuta na construção de si e da ciência da importância do outro na arquitetura dela... Da vida.

Meu caro você, não há dinheiro que compre a sua essência, pelo simples fato de que certas coisas não são colocadas à venda, tampouco são vendadas, apenas para adiar sofrimento. E o que mais me impressiona em você é a sutileza, apesar da crueza, das tempestades, dos tombos. Apesar do peso das dolências e também de como, vez ou outra, somos desacreditados por aqueles que estão sempre a debochar da benfeitoria.

Como se estivesse fora de moda ser verdadeiro. Démodé.

A vida não se agarra a sua existência, mas certamente se perfuma com ela, e sai por aí em busca de outras que sejam tão preciosas ao equilíbrio da sua jornada. Existência que é sua, mas não é perfeita. Porque, meu caro você, não se trata de perfeição projetada ao gosto de uns e outros. Trata-se apenas de levar a vida da melhor maneira possível, sem usar o outro como escudo, ou dedicar aos inocentes as próprias culpas. É a vida sendo vivida.

A vida não gira em torno da sua existência, mas certamente se enfeita com ela, deslumbrando transeuntes, deixando-os embevecidos com a sua presença. E os poetas que tentaram, ainda não conseguiram dizê-lo com rebuscadas palavras, em versos que o alcançassem.

carladias.com



Partilhar

4 comentários:

Abner Martins, disse...

"Meu Caro Você", um belo de um puchão nos longos cabelos da incapacidade de pensar que sua grossa pele falseada por seu ego centrista acha que está só nesse Brasil, mundo, de tamanhos inimagínaveis. Alguéns que acha que o simples fato de existir é o mais importante. O mais importante está longe de ser tangível, menos cinza e monstruoso como Vossa senhoria, "Meu CAro Você". A mente serena e livre de intolerâncias e percausos leva à perfeição.
Esse Meu caro Você é o verdadeiro dono da razão.

saudações do Abner

abnerlemsmo.blogspot.com

Marilza disse...

Carla, pena que existam muitos 'meus caros vocês' que não aceitaram ainda a dimensão de certas coisas. A vida está aí pra ser vivida de acordo com a consciência, opção de cada um de nós, sem preocupações com agrados, mas sim e só com a nossa própria consciência.

Marisa Nascimento disse...

"...certas coisas não são colocadas à venda, tampouco são vendadas, apenas para adiar sofrimento."

Isso diz tudo!
Apenas fico aqui contemplando sue texto em cada pedacinho...

Beijos

Carla Dias disse...

Abner... Acredito que há duas formas de se enxergar um “caro você”. Às vezes, ela é positiva, porque a pessoa faz sim toda a diferença quando chega, no que faz, no que prega. E há o “caro você” que é este que você descreve. Para ele o planeta gira em torno dos seus próprios desejos. Abraço.

Marilza... “Caros vocês” há de muitos, e montes, e tantos... Mas como você diz, a vida está aí para ser vivida. E quando nos esquecemos disso, ela nos sacode. Beijos.

Marisa... Dito tudo, agradeço mais uma vez sua visita e contemplação. Beijos!