quinta-feira, 12 de abril de 2012

AMOR EM PORTUNHOL >> Fernanda Pinho





Eu nunca pensei que fosse me mudar de cidade, muito menos de país. E, ultimamente, todas as coisas que eu tenho dito começam assim: Eu nunca pensei que fosse me mudar de cidade, muito menos de país. Acho que ando abobalhada com as surpresas da vida, que vieram para mim em atacado. Eu também nunca pensei que existisse o nosso homem ideal, o nosso príncipe encantado. O que nunca me impediu de sonhar com ele. É claro que eu sonhava. Mas eu sonhava com ressalvas, com os dois pés no chão e a consciência de que um dia eu conheceria alguém totalmente diferente do homem dos meus sonhos, que me cederia um pouco de amor e eu me daria por satisfeita.

Mas eu sempre gostei de sonhar. E, ainda que supostamente consciente da realidade, sonhava. Com um libriano (só alguém do meu signo me entenderia), de olhinhos puxados (um leve complexo por ter os olhos grandes demais?), com sotaque espanhol. Esse último quesito, quase um fetiche, talvez tenha sido o que me motivou a estudar espanhol quando 90% dos meus amigos estudavam inglês. Estudei, mas esqueci quase tudo.

Como quase me esqueci também desse negócio de príncipe encantado. A gente cresce, leva umas rasteiras e meio que se vê obrigada a se preocupar com outras coisas. Pensei tanto em outras coisas que me distraí. Me distraí tanto que, quando ele apareceu, quase não me toquei. Chegou sem muito estardalhaço, se apresentou, mas nem precisava. Eu já conhecia sua família há anos. Tinha ouvido falar dele uma ou duas vezes. Por isso fui receptiva. Por isso e pela vontade de aprender o espanhol de uma vez por todas. Seria bom ter um amigo com quem praticar a língua.

Mas rapidamente ele me convenceu de que eu deveria ensiná-lo o português. Eu, inconscientemente encantada, virei a professora mais dedicada do mundo. Não demorou muito mas já estávamos falando banalidades no meu idioma. Banalidades do tipo "eu amo fazer compras". Eu disse isso a ele num dia e essa teria se perdido em meio a tantas outras frases corriqueiras se ele não tivesse respondido com um "e eu amo você". Ama? Eu? Como assim? Meu Deus, esse homem tá misturando as palavras, os idiomas, sei lá. Será que eu ensinei tudo errado? Fui e voltei em outra galáxia procurando o que dizer depois disso. Suei, tremi e decidi: era o caso de dizer a verdade. "Eu também amo você".

O que veio depois disso foi uma sequência de cenas dignas das comédias românticas mais fofas do mundo, com direito a encontros apaixonados, despedidas dolorosas em aeroportos e pedido de casamento espontâneo. A ponto de eu ter que parar e refletir: está acontecendo mesmo ou eu pirei de vez? Se eu pirei espero não voltar à normalidade nunca. Só quero saber de continuar estrelando meu filme e fazendo par romântico com este chileno-libriano-de olhinhos puxados que não me ensinou a falar espanhol. Mas me ensinou a amar.

E agora, que eu acabei me mudando de cidade e país, chegamos na melhor parte do filme: o que vem depois do “felizes para sempre”.

Imagem: www.sxc.hu


Partilhar

8 comentários:

Samara disse...

Isso é bonito, fico realmente feliz por você! Engraçado a gente dizer que isso daria um filme, mas é isso, né, foi uma jornada que levou a heroína ao final feliz que só está começando.

:: | Ale | :: disse...

Linda historia... E em um otimo dia para ler... Hj completo 4 meses com meu mexicaninho...kkkkk e tb irei me mudar para o Mexico daqui a 3 meses... Te desejo muita sorte e espero que possamos manter contato. Meu email e franci65@gmail.com. Super beijo Alessandra

Carla Dias disse...

Fernanda... Fico muito feliz por você, principalmente porque nem todos podem entrar no sonho e vivê-lo, em versão melhorada, então! Que a sua nova cidade, e o seu novo país, e o novo roteiro da sua vida, providenciem os cenários necessários para esse amor. Beijos!

Anônimo disse...

Linda a crônica, irmã... E mais linda que esta crônica é a história de vocês! ♥

Zoraya disse...

A crônica é linda e a história também. Que haja lindas sequências desse filme! Felicidades!

Laís Bastos da Silva disse...

Que lindo Ferdi, texto sincero e apaixonado. Sabemos, muito bem, o quanto você merece esse sonho. E quando vier a fase Malhação, não se deixe levar pelos invejosos... E acabe com elas. kkkk Beijo

Anônimo disse...

Ahhhhh que história mais linda amiga!!!! Até chorei, fico feliz demais cada vez que vejo q vc ta feliz de verdade!!!! Amo vc!!
Bjuuusss

Loreyne

..DONA DAS BATATAS.. disse...

Linda de viver, arrasou no texto e na vida real! Aproveite ao máximo, você merece demais! Beijos