Pular para o conteúdo principal

EU NÃO SOU O FRANCISCO! >> Paulo Meireles Barguil

Há mais de uma década, adquiri de uma operadora uma linha telefônica.
 
Durante os primeiros anos, era raro receber uma ligação errada.
 
E, então, não sei bem quando, começaram me contactar:
 
— É o Francisco que está falando?

— Não. Esse número não é dele.
 
— Você o conhece?
 
— Não. Sou proprietário desse número há vários anos.
 
Eu, tolamente, imaginei que, após alguns meses, essa situação iria cessar.
 
Qual nada!
 
Agora, eu recebo, semanalmente, mensagens de diferentes origens me convidando a negociar débito: Cartório Leapoldino, Chorachuelo, Inativos S/A, NETI, Pedrapeva,  Prefeitura de uma cidade...
 
Ah, não pense que as ligações cessaram.
 
Contra elas, adotei uma atitude drástica: não atendo quando o número é desconhecido.
 
Ou seja, para algumas pessoas, eu também não sou o Paulo!
 
 
[Crônica referente a 26 de abril de 2019, a qual não foi inserida nessa data porque eu esperei, inutilmente, o Sergio Geia, que é o Editor do Crônica do Dia, me escrever para saber o motivo de eu não ter publicado a crônica!]

Comentários

sergio geia disse…
Prezado Paulo, da próxima vez não espere, insira rsrs. É que sou tolerante, pelos menos uma vez. Grande abraço e já me vi na cena que você narrou; várias vezes rsrs.