Pular para o conteúdo principal

SERIA UTOPIA? >> Clara Braga

Basta que uma pessoa levante um questionamento para que a gente perceba algo simples: mesmo quando o objetivo é o mesmo, os caminhos são diversos. E quando você conhece os caminhos das outras pessoas, pessoas que você antes julgava tão parecidas com você, aparece um novo questionamento: existe um único caminho certo?

Uns dirão que sim, o caminho certo é aquele e todos que vão contra estão errados!

E estar errado ou certo tem relação com quantidade de pessoas que pensam daquele jeito? Poderiam 1.000 pessoas estarem erradas e 1 estar certa? Se uma pessoa disser que sim, logo as outras 1.000 estão erradas.

Mas eu sei que estou certa, li naquele livro, aquele autor não mente! E quantos outros sinceros autores não disseram o contrário? Bom, mas eu prefiro acreditar naquele, que para você não tem credibilidade. Mas afinal, o que é a credibilidade? É ser mais velho? É ter mais livros escritos? É ter mais acessos no youtube? Ou credibilidade já tem sido dada por pura conveniência?

Cada um tem uma opinião, deixem que as pessoas pensem diferente e pronto. Alguns acham esse um bom argumento para colocarem um ponto final em uma discussão, mas muitos no fundo estão pensando apenas que aquela outra pessoa, também cheia de convicções, é apenas inocente demais para entender como as coisas de fato acontecem, para muitos, opinião errada é apenas questão de tempo e amadurecimento.

Enquanto ninguém chega em um consenso as coisas seguem assim, cada um pensa de um jeito e discussão nenhuma chega a lugar algum. Mas afinal, existe um fim em uma discussão ou alguém, mesmo achando que estava certo, precisa dar o braço a torcer? Existe a possibilidade de todos pensarem igual em relação a um assunto ou isso é mera utopia? E se for utopia, vale a pena debater?

Comentários