sábado, 1 de novembro de 2014

PT X PSDB >> Sergio Geia

E ela se foi, amigo. E nenhuma saudade deixou, tipo Copa do Mundo depois do 7 a 1. Honestamente? Não deveria. Como ponto alto das democracias, uma eleição deveria ser festejada, comemorada, aplaudida. Mas é difícil bater palmas diante dessa gororoba que temos de engolir chamado “Programa Eleitoral Gratuito”. Na boa: serve pra nada, não; a não ser pra jogar confetes em postulantes que são arquétipos de perfeição num mundo de conto de fadas.

Até nas redes sociais a coisa ganhou uma proporção hercúlea. Vi amigos se mordendo no melhor estilo Suárez de ser, cada qual se achando o baluarte da razão. Petistas e tucanos quebrando o maior pau. Gente bem informada, que lê, que acompanha. Mas a verdade, pura, cristalina, límpida e colossal, meus caros, é que ninguém tem razão quando acha que tem razão. Essa consciência mínima deveria servir pra baixarem a bola.

Vamos aos fatos. A Bolívia, por exemplo. Reelegeu Evo Morales. Não dá pra entender, né? Não? Dá. Dá, sim. Desde quando Evo assumiu, o PIB de lá cresce em média 5% ao ano. As reservas internacionais foram multiplicadas por 6. Além disso, também com a ajuda dos programas sociais, eles reduziram a pobreza de 38% para 18%. Mas são só mil maravilhas? Não. A economia é pouco diversificada, a maior parte da mão de obra vive na informalidade. A imprensa sofre restrições; a oposição, perseguições. Mas há uma base pra justificar a reeleição dele.

E o PT? Não tem coisa boa nesses 12 anos de poder que justifique a reeleição da Dilma? Tem. A começar com os programas sociais que reduziram a pobreza. Aliás, pobreza não. Miséria. Estão levando luz até os cafundós. Há o sistema de cotas. Há o FIES, o PRONATEC, o Pro Une, o Minha Casa Minha Vida, os médicos cubanos, e muitas outras coisas. Mas só tem coisa boa? Francamente, né, só se você for míope. Os companheiros sofrem de um processo de vitimização, são sempre coitadinhos, perseguidos e se apoiam na dualidade rico-pobre. A corrupção, o loteamento de cargos, o financiamento partidário pelo assalto aos cofres públicos, tudo isso eles fazem também.  

E o PSDB não presta? Eu mesmo já vi Dilma presidente, não Dilma candidata, jogando louros no FHC. Pois foi ele quem colocou o Brasil na rota, pra desespero dos petistas que não querem enxergar isso. Acabou com a inflação, criou o embrião do Bolsa Família. Mas que poderia ter feito mais, muito mais principalmente pelos pobres. Não fez. Como em São Paulo, onde poderiam ter trabalhado melhor o problema da água, ter cuidado dos mananciais, do tratamento do esgoto, campanhas mais eficazes de redução de consumo, aumento da capacidade dos reservatórios.

Tem gente que votou no PT. Tem gente que foi de PSDB. Cada qual com suas razões e seu modo de enxergar o jogo. Mas não venham me dizer que o seu candidato era o suprassumo dos candidatos e que o outro era um lixo porque não era. Votou no PT? Belezinha, mas não venha me encher o saco dizendo que a Dilma era a oitava maravilha do mundo e o Aécio um mentiroso. Votou no PSDB? Ok, mas não venha me dizer que o Aécio era a perfeição dos candidatos e Dilma uma incompetente.

Passadas as eleições, irmão, vamos ver no que vai dar. Dilminha tá aí, mais 4 anos. O horário de verão já veio. Que venham as chuvas. Que venha um Brasil melhor.


Partilhar

Nenhum comentário: