terça-feira, 3 de agosto de 2010

O FIM QUE EU INVENTO >> Clara Braga

Eu assumo, sou chorona mesmo! De Ladrões de bicicleta a O rei leão não teve um que eu deixei passar, chorei em todos! E digo mais, não precisa ser filme pra me fazer chorar não, podem ser livros, músicas, peças de teatro e até o Luciano Huck quando começa a reformar casas e carros já me faz quase morrer de tanto chorar.

Não acho que ser chorona seja de todo ruim, acho que faz parte mesmo. O problema é que quando um filme me emociona muito significa que eu gostei muito e por isso tenho vontade de assistir várias e várias vezes, e é aí que vira masoquismo. Imagine como é chorar as 4 ou 5 vezes em que eu assisti A vida é bela, ou as 7 vezes que eu assisti Antes que termine o dia (isso mesmo, não basta chorar em filmes bons, tem que chorar nos romances bregas também). Pois é, não dá.

Mas foi um dia desses, enquanto eu alimentava meu vício de assistir ao seriado Friends, que eu descobri a solução para esse meu problema de chororô crônico. No episódio desse dia, a Phoebe (uma das personagens) descobre que a mãe dela cortava as partes tristes dos filmes antes de deixá-la assistir para poupá-la dessas tristezas desnecessárias. Depois que ela descobre isso, começa a alugar todos os filmes que assistiu quando pequena e chega à conclusão de que o mundo está mesmo perdido, principalmente porque sua mãe, justo aquela que tinha a preocupação de livrá-la desses momentos trágicos, se matou. No mínimo irônico!

Eu realmente não pretendo ter o mesmo fim que a mãe da Phoebe, mas a verdade é que adotei o método dela para minha vida. Sempre que estou assistindo a um filme, quando chega a parte triste que me faz chorar eu paro de assistir e agora, nos meus filmes, nem o Marley nem o pai do Simba morrem mais.

Não quero com isso dizer que toda tristeza é dispensável, muito pelo contrário, acho que toda situação, triste ou feliz, deve ser motivo para aprendermos e crescermos. O que eu sou contra é a passar pela mesma tristeza várias vezes, e é por isso que agora eu assisto ao filme uma vez, choro tudo que tenho pra chorar e quando quero assitir novamente eu tiro o filme nas horas tristes e invento meu próprio fim, e é exatamente assim que deveria ser tudo na vida!

Partilhar

9 comentários:

Alexandra disse...

Muuuuiiitoo booom!!! hahahahahahahah Acho que vou usar essa tática pra sempre! =***

fernanda disse...

Clara! Eu tb sou mega chorona. Inclusive já chorei mil vezes vendo Friends. Pelo menos em todas as vezes que a Rachel e o Ross ficam juntos de novo eu choro...rs. Vi esse episódio que você falou esses dias. Tinha que ser com a Phoebe. Mas sabe que às vezes eu gosto de ver umas coisas tristes pra eu me lembrar de que minha vida nem é ruim...rs (cada um com seus métodos).
Bjos!

La Lunna... disse...

Nossaaaa... Ontem a noite postei algo em meu blog sobre um filme que assisti e sobre esse estado "choroso" da alma em se tratando do cinema...rs
Gostei mto da crônica! E qt a Phoebe, realmente é minha personagem predileta! Não apenas por causa de suas características pouco convencionais, mas por sua história e posição diante da vida!
Gde abraço!

Eduardo Loureiro Jr. disse...

Clara, acho que já posso dizer, após essas suas crônicas iniciais aqui no Crônica do Dia, que você tem um jeito de escrever que me surpeende e que eu adoro ler. :)

rayanepaniago disse...

Claraaa. Primeira crônica sua que leio e já me identifiquei muito :) Pensei que só eu fosse daquele tipo de pessoa que chora até vendo filmes infantis...Pois que continuemos chorando cada gota, até o momento em que aquela lágrima já não faça o menor sentido...

tata disse...

Clara, sou nova por aqui. Achei sua crônica Muito boa e se realmente faz todo sentido, se pularmos as parte tristes vamos poupar muitas lágrimas. Afinal há coisas muito mais importantes para chorar, não é mesmo

Clara Braga disse...

Obaa! sinto-me bem melhor vendo que muitas pessoas se identificam com esse jeito chorão! haha!
Eduardo, é uma honra receber esse elogio seu, adoro ler seus textos tb! =)
E Tata, seja bem vinda ao espaço! Aqui só tem gente boa!
=)))

vanessa cony disse...

Clara ,que legal!!!Gostei muito do seu texto.Acho que assim como eu muitos se identificaram.kakakaka
Estou começando com meu blog.
eria bom receber sua visita e receber sua opnião.
achoqueestoureflexionando

Alcibiades disse...

fico feliz em saber que temos algo em comum,eu choro até nos crédito, é só aparecer uma letrinha mais gordinha que eu choro.bjs.nêgo