Pular para o conteúdo principal

COISAS CAEM >> Fred Fogaça


Hoje caíram no chão: o coador de pano para café com seu suporte de plástico, duas colheres, dois copos de plástico, um pedaço de mamão, cascas de três bananas, a vassoura, água, duas folhas rasgadas e um marca página junto, algumas sacolas de mercado e, infelizmente, um copo de vidro; algumas coisas nunca são pegas. São nove da manhã, o dia se arrasta.

Comentários

Anônimo disse…
Fred, esse foi um divino texto, meus sinceros parabéns. Luís Moraes.
Carla Dias disse…
Fred, a vida segue, enquanto quem não cai no chão somos nós. Adorei o ritmo das palavras caindo no texto.
Zoraya Cesar disse…
Fred, Príncipe das Entrelinhas e, agora, também da concisão. O texto fluiu numa queda perfeita, sem quebrar, como um gato saltando das alturas e caindo elegantemente. Maravilhoso!!!