Pular para o conteúdo principal

POSSO TECER MEMÓRIA E DESEJO? >> CRISTIANA MOURA


Amanhece chovendo na terra do sol. O vento e o som da chuva adentram o apartamento como que para me acariciar a pele. Lembro-me da noite chuvosa e mágica de chamegos  pele-a-pele contigo. Lembranças destas que são tão vivas que tem gosto, que tem cheiro. Aqui chove ao mesmo tempo em que faz sol. Daqui há pouco, vou procurar um arco-íris. É que arco-íris são ladrões de sorrisos.

Quero arrematar as lembranças do teu cheiro, dos momentos vividos, com fios coloridos de arco-íris e começar a tecer um manto, uma colcha, uma almofada, nem sei. O que quero mesmo é saber tecê-las sem medo de não ter garantias. Mesmo que eu conheça sobre a mistura e composição das cores, não sei se vai chover nem se minha tessitura será útil, ou se, mesmo que inútil, será bela, alegre e viva!

E, em meio a desejos e dúvidas, olho  o arco-íris por entre os prédios. Sorrio. O  que posso dizer agora?  

— Até mais (espero).

Comentários

Sandra Modesto disse…
Maravilhosa! Poética, alucinante. Fiquei embriagada com esses cheiros e cores.
Albir disse…
Que poético! Dá pra viajar nas imagens!
Zoraya Cesar disse…
"Quero arrematar as lembranças do teu cheiro, dos momentos vividos, com fios coloridos de arco-íris e começar a tecer um manto, uma colcha, uma almofada",
Que beleza!!! Um texto pra acalentar o coração e nos roubar um leve e discreto sorriso,, desses q mostram q a gente sabe.mto bem do q vc está falando e agradeço por vc colocar em palavras