terça-feira, 20 de agosto de 2013

É TUDO QUESTÃO DE ACREDITAR >> Clara Braga

Há um bom tempo escrevi uma crônica sobre uma amiga que havia perdido o irmão inesperadamente em um acidente de carro e como eu fiquei impressionada com a forma positiva como ela soube lidar com a situação, por mais dolorosa que pudesse ser.

Há uns dias essa mesma amiga veio pedir para que eu compartilhasse no facebook e ajudasse a divulgar a situação de um amigo de infância desse irmão dela. O rapaz já havia se recuperado de um câncer, mas ficou doente de novo e estava precisando urgente de um transplante de medula. Ele havia conseguido uma doadora 100% compatível, o que é raro, mas de última hora a mulher desistiu e parou de atender aos chamados do hospital.

Minha amiga estava impressionada com a forma forte e até alegre como o amigo dela estava lidando com a situação, justo ela, que nem percebeu o quão forte também foi em uma situação difícil. Mas claro, estavam todos preocupados, afinal, a chance de encontrar outra doadora podia não ser tão grande. Então começamos a divulgar e compartilhar no facebook, compartilhávamos inclusive o post do próprio rapaz em um blog após ter feito toda uma pesquisa sobre o transplante e explicar o quão simples era, para caso a moça tivesse desistido por medo e o recado chegasse até ela, ela pudesse ver que não havia porque ficar com receio da cirurgia.

Confesso que compartilhei querendo ajudar, mas sem acreditar muito que aquele recado pudesse chegar até a mulher, até porque, a única coisa que sabiam sobre ela era que ela morava em Rondônia. Como um compartilhamento meu chegaria a Rondônia? Ou mesmo que meus amigos também compartilhassem o que eu já havia compartilhado, a maioria dos meus amigos não conhecem ninguém em Rondônia, seria pouco provável chegar até lá, mas tudo bem, o que importa é que a gente faça nossa parte.

Poucos dias depois minha amiga veio falar comigo e disse: Clara, lembra da história daquele meu amigo que está internado precisando de transplante? Pois é, a doadora voltou atrás, ela vai fazer o transplante!!

Eu não conheço o garoto, nunca vi na minha vida, nunca vou saber se o fato de eu, especificamente eu, ter compartilhado o post ajudou nessa história, mas não pude não ficar emocionada e feliz. Acho que esse é o exemplo perfeito de que pequenos atos podem mudar a vida de uma pessoa e que não tem nada mais forte do que ter fé, não importa no que você acredita, o que importa é que você acredite!


Partilhar

2 comentários:

Universo dos Leitores disse...

Exatamente Clara! Pequenos gestos mudam o mundo e as vezes criam oportunidades únicas para novas pessoas.

Adorei a crônica, parabéns!

Abraços, Isabela.

www.universodosleitores.com

Conceicao Belo disse...

Linda crônica Clarinha.
Um pequeno gesto pode salvar uma vida.
Parabéns!
Bjs
Ceiça