segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

UM DIA >> Albir José Inácio da Silva

Um dia ele amanheceu sem dores e a mulher não reclamou de nada. Os filhos não pediram dinheiro nem brigaram antes de sair pra escola. Não recebeu nenhum telefonema de cobrança e, diga-se, o telefone nem estava cortado. Não viu o jogo ontem - nem sabe por que motivo - mas seu time não deve ter perdido, ou seu vizinho já o estaria sacaneando aos berros.

Naquele dia também não teve que sair de madrugada com recortes de empregos para ouvir nãos e voltar com tristeza e fome. Não o fizeram acreditar que era um fracassado e uma espécie de conselho de família e amigos, embora reunido, não concluiu que ele era imprestável e preguiçoso. Passaram apressados e olharam como se, pela primeira vez, se preocupassem com sua doença.

Depois de muitos anos não ficou triste ao acordar, não teve vontade de se matar, não rezou sem fé, nem se arrependeu do que fez. Não ia mais aturar desaforos. Quem pensam que são? Como diz Pessoa em linha reta, estão sempre campeões em tudo? São semideuses? Só ele é vil? Não era perfeito, mas quem ali podia se considerar melhor que ele? Queriam mantê-lo assim, precisavam de sua humilhação, os abutres. Que fossem procurar outra carniça. Bastava.

Ele não tossia, não engasgava nem fazia caretas pra respirar. Não precisou se arrastar até o ambulatório e esperar sentado, no chão, nem engolir comprimidos. Aquela vizinha enfermeira de mão pesada não apareceu com seringas e agulhas cada vez maiores e, apesar das marcas de ontem nos braços, não houve tortura naquele dia.

Num dia assim tranquilo não havia motivos para atrasos e seu enterro saiu pontualmente às quinze horas.

Partilhar

13 comentários:

Eduardo Loureiro Jr. disse...

Perfeito, Albir. E "tem dias que a gente se sente como quem partiu ou morreu" mesmo. :)

Marilza disse...

Albir, as vezes morremos um pouco a cada dia, para renascer novamente...sempre movidos pela fé.

Giovani Iemini disse...

que legal.

eu lia o crônica do dia quando era no site do PÁTIO. não sabia que vcs haviam se mudado para cá.

bem, vou linká-los no BAR DO ESCRITOR, um ezine de literatura com uma comunidade de 3750 escritores no orkut.
aliás, se quiserem fazer algo em conjunto, seria ótimo.

ah, eu tive uma crônica publicada aqui há tempos. nem a achei mais. nem lembro qual era. hehehe.

[]s

ah, www.bardoescritor.net

fernanda disse...

Sempre supreendendo, Albir. Se essa crônica tivesse uma trilha sonora, pra mim seria Construção, do Chico.
Abraços!

Eduardo Loureiro Jr. disse...

Olá, Giovani! Bom reencontrar um antigo colaborador. As crônicas que você publicou aqui foram: http://patio.com.br/cronica/2006/agosto/eu_detesto_a.htm e http://patio.com.br/cronica/2005/abril/duas_coisas.htm

albir disse...

Pois é, Edu, a Fernanda também viu Chico Buarque, com Construção.
Que bom que vc estava atento e respondeu ao Giovani.

albir disse...

Marilza,
tem razão, a fé não costuma faiá.

Giovani,
que bom que o chefe estava atento: eu não saberia dar essas informações.
Continue conosco, e vamos lá no seu bar.

Fernanda,
o Eduardo também pensou no Chico, com Roda Viva. E já que vocês falaram, lembrei de "Pra mim basta um dia, não mais que um dia, um meio dia".

Marisa Nascimento disse...

Oi, Albir! Enquanto lia fui vendo semelhança com Chico e cheguei para comentar vi os outros comentários. Que talento você recebeu e lapidou, não? Parabéns! Sabe que gosto muito do seu trabalho!

albir disse...

Viva o Chico.
E só me resta repetir o Edu lá na crônica de domingo: Você, Marisa, é o paraíso de todo escritor.

Carla Dias disse...

Muito bacana, Albir. E tenho de concordar que cabe um quê de Chico Buarque aqui!

albir disse...

É,todo mundo enxergou Chico.
Obrigado, Carla, um abraço.

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

...traigo
sangre
de
la
tarde
herida
en
la
mano
y
una
vela
de
mi
corazón
para
invitarte
y
darte
este
alma
que
viene
para
compartir
contigo
tu
bello
blog
con
un
ramillete
de
oro
y
claveles
dentro...


desde mis
HORAS ROTAS
Y AULA DE PAZ


COMPARTIENDO ILUSION
CRONICA DO DIA

CON saludos de la luna al
reflejarse en el mar de la
poesía...




ESPERO SEAN DE VUESTRO AGRADO EL POST POETIZADO DE TOQUE DE CANELA ,STAR WARS, CARROS DE FUEGO, MEMORIAS DE AFRICA , CHAPLIN MONOCULO NOMBRE DE LA ROSA, ALBATROS GLADIATOR, ACEBO CUMBRES BORRASCOSAS, ENEMIGO A LAS PUERTAS, CACHORRO, FANTASMA DE LA OPERA, BLADE RUUNER ,CHOCOLATE Y CREPUSCULO 1 Y2.

José
Ramón...

albir disse...

Ramon, gracias hermano.