quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

SÓ ACONTECE COMIGO >> Fernanda Pinho



À que saiu de casa toda arrumada e levou banho de poça d'água. Ao que levou um pé na bunda às vésperas do casamento. Ao que acabou de receber e teve todo o salário roubado. À que se apaixonou tarde demais por alguém que já foi apaixonado por ela. À que engravidou na primeira transa. Ao que quebrou o dente da frente no dia em que ia dar uma palestra. À que ficou menstruada no dia em que resolveu sair de roupa branca. Ao que desistiu de investir em um negócio e depois acompanhou o seu sucesso. Ao que foi demitido no dia do aniversário. Ao que foi confundindo com um terrorista ao tentar entrar nos Estados Unidos. À que teve as malas extraviadas durante a viagem. À que desmaiou durante a primeira visita à casa do novo namorado. Ao que ficou doente justamente quando conseguiu tirar férias.

A todos estes só parece restar uma curiosa alternativa: a de se consolar se julgando importante demais e proferir a famigerada pérola: só acontece comigo! "Só acontece comigo" tem cara de um ato de desespero mas é, na verdade, um ato de egocentrismo. É como se, se apegando à ideia de ser exclusivo em algum nível para o universo, a pessoa se sentisse menos desgraçada. Mas, olha, sem querer ser desagradável nem nada (não é mesmo essa minha intenção. Tanto que eu iria postar essa crônica semana que vem, mas decidi me adiantar pra não estragar o carnaval de ninguém), gostaria de partilhar uma descoberta feita às duras penas. Chupa essa manga, meu caro: não, não acontece só com você!

Você pode, sim, ser um azarão, frequentemente contemplado pelas ironias da vida. Mas isso não significa que você seja especial para o mundo, a ponto de todas as forças do universo conspirarem para que algo aconteça única e exclusivamente na sua vida. Já parou para pensar há quanto tempo esse planetinha está orbitando por aí? E já parou para pensar em quantas pessoas já passaram por aqui desde então? Quer dizer, cogitar a ideia de que qualquer coisa, por mais absurda que seja, tenha acontecido só com você é se achar importante demais.

Mas sabe qual é a parte boa? Sim, tem uma parte boa (não precisa ficar triste pensando "ah, acabei de descobrir que não sou importante, por causa de uma crônica boba. Só acontece comigo..."). A parte boa é que, não sendo único, exclusivo e especial, significa que você não está sozinho! Você é só um grão de areia mas, olha aí, com outros milhares de grãos de areia em volta de você. Saber que outras pessoas passaram e passam por situações semelhantes às nossas e continuam por aí, vivendo e até felizes, é reconfortante. Ter em quem se espelhar para seguir em frente é um alento muito mais interessante do que viver acreditando que, enquanto a gente dorme, as estrelas conspiram contra nós.

O mundo não está te perseguindo! Pare de correr e dê um delicioso abraço nele.

Foto: www.sxc.hu


Partilhar

10 comentários:

Eduardo Loureiro Jr. disse...

Fernanda, seu parágrafo final é praticamente a descrição de um sonho repetido que eu tinha quando criança.

Ah, mas que tem coisa que só acontece comigo, isso tem. :)

albir disse...

Fernanda,
acho que não vou te dar a mínima bola. Verdade que gosto dos abraços. Mas preciso de alguma exclusividade neste mundo. Nem que seja por quinze segundos. Depois embarco na solidariedade.

Texto primoroso.

Cacá - José Cláudio disse...

Muito bom, Fernanda! O mundo não tá nem aí pra gente, como gostaríamos de conceber. Tem muita gente até que gostaria que ele coubesse todinho em seu umbigo. Nós é que temos que driblar, driblar, remexer a cintura e mandar a bola pra frente. Viver é sofrimento o tempo todo. A gente é que tem que procurar se livrar disso, senão não estaríamos procurando felicidade por todos os cantos. Abraços. Paz e bem.

Samara disse...

Queria ver os que dizem "só acontece comigo" brandarem a frase também quando coisas boas lhe acontecem. Mas é bem verdade que uns são mais sem sorte que outros. Ah se é.

..DONA DAS BATATAS.. disse...

Amada, tem coisas que só acontecem comigo e eu conto tudo pra você! rsss.... Mas no caso eu não acho que seja perseguida pelo mundo, acho que sou é sortuda e privilegiada... o que não deixa de ser umbiguismo feliz. Beijo!!!

Juliana disse...

Hahahahaha...

Adorei o texto, amiga! Realmente há momentos na vida que temos essa sensação de que aquilo só acontece conosco! Mas GRACIAS, não é só com a gente! E a vida segue!rs

Adorei a ideia de parar de correr e abraçar o mundo! Acho que vou aderir!

Beijos

vanda disse...

è brincadira, me diz que nunca aconeceu alguma coisa equivalente na vida de alguém, eu mesma me deparei com várias dessas, mas não achei que era o fim do mundo, apenas era um começo, de repente você se assusta mas depois você ri, acho que é por ai que você se consola e não acha que é so com voce que acontece estas coiss de louco.

Marilza disse...

Fernanda, muito bom o texto. Realmente, a gente sempre acha que tudo de ruim acontece com a gente. E o mundo não gira em torno de nós....graças a Deus! Vou correr pro meu abraço!

fernanda disse...

Muito obrigada pelos comentários, gente! Esqueci de dizer que esse texto era dedicado a uma pessoa que acha que tudo é com ela: eu! rs
Bjos!!!

Cristiane disse...

Bah, mas tchê! Eu j-u-r-a-v-a que só acontecia comigo!!! Você destruiu os meus castelos de areia :D

Brincadeiras à parte, belo texto! Difícil condensar tanta informação em texto curto, simples e, como disse o Albir, primoroso. Este é um deles. Daqueles que a gente lê assim, de um "tapa" e muito tempo depois ainda pensa nele. Como tem gente que acha que o mundo orbita em torno do seu umbigo, não?!

abraços,