Pular para o conteúdo principal

UMA CRÔNICA >> Eduardo Loureiro Jr.

Comentários

Debora Bottcher disse…
Ai, Eduardo... Uma crônica realmente fala - de mim, de ti, do outro. E fala ainda daquilo que não quer dizer, embutido nas entrelinhas.
E vc sempre fala conosco através das crônicas... :)
Beijo e obrigada por mais uma crônica falada.
Marisa Nascimento disse…
Eduardo, que nós possamos sempre ouvir e que você nunca se cale. Você consegue captar a simplicidade despercepida e transformar em arte!
Tia Monca disse…
Junoca,
Adorei ouvir sua crônica! Suas crônicas e sua fala nos alerta, conforta, ensina, acarinha, enriquece....sempre.
Bj,
Tia Monca
albir disse…
Que beleza, Edu!
São comuns os poemas que falam de poemas - os metapoemas. Também são comuns as crônicas que falam de poemas. É a primeira vez que vejo um poema que fala de crônica. E de uma maneira tão... tão poética.
Parabéns, Edu, você dá à crônica a dignidade que ela merece.
Anônimo disse…
Edo,

Vc comprometeu os cronistas. Rssrsrs....
Ô povo bom... :)

Debora, esse seu "ai,..." chega a dar um frio na barriga. :) Gostei do (armário) embutido das entrelinhas.

Amém, Marisa. Que no teu ouvido continue a minha voz. :)

Albir, a edição de vídeo é tão trabalhosa que fiz um poeminha em vez de uma crônica. Que bom que você gostou. Viva a preguiça! :)

Vixe, Dil! Comprometi, foi? Que promessa foi essa que eu fiz contigo e com todos os cronistas desse mundo de meu Deus? Estou des-lembrado. :)

Beijabraços,
Tia, acredite... estou só retribuindo: e ainda não cheguei nem na metade. :)
ismael disse…
:O
Quase chorei ....:::::D
Raro isso
:P
Legaall ! ' :@
Voz bem fortinha né ?
Exagerei no trovão, Ismael? :) Vou ver se da próxima vez consigo fazer você chorar, sem ser "quase". :) Comentário bom é lágrima, ou quase lágrima. :)
r a c h e l disse…
êita sotaque arretado, oxênte! (rs) muito muito legal, a crônica sobre a crônica falada, visse?
adorei!
ps: você já leu o 'se um viajante numa noite de inverno'? do calvino?

beijoca,
Oi, R a c h e l! Sim, já li "Se o viajante...". Livraço! Legal você ter gostado da crônica falada. Beijo (tem sotaque?),
Anônimo disse…
Edu, meu amigo, adorei a poecrônica em formato e conteúdo. Inspiradíssimo você, hein!? Hmmm :))
beijo grande!
Claudia, a Letti
Brigadim, linda amiga Letti Isso é que dá ter duas narinas bem abertas: a gente inspira mais fácil. :)