Pular para o conteúdo principal

PARA MINHAS TIAS DA ESCOLA >> Clara Braga

Não sou o tipo de pessoa que lembra de forma saudosa de todas as fases da vida escolar, mas com certeza gostava daquela época em que éramos pequenos e comemorávamos todas as datas existentes no calendário. 

No dia dos pais e mães a gente preparava uma apresentação. No dia das crianças podia levar brinquedos diferentes para a aula. Todo mês tinha pelo menos um aniversariante celebrando mais um ano de vida. Na chegada do calor levávamos roupa de banho e tomávamos banho de mangueira, e no dia do amigo podíamos levar um amigo para a escola e passávamos o dia participando de gincana com direito a lanches tipo cachorro quente, pipoca e refrigerante.

Quando se é criança você participa dessas atividades sem pensar no lado pedagógico, se você está ou não aprendendo algo, você só participa. Depois que cresce vai entendendo (infelizmente nem todo mundo se enquadra nisso) a importância real da brincadeira. Entende que correr em uma gincana não serve só para você gastar energia, dormir melhor e deixar seus pais descansarem.  Levar um amigo para socializar com as outras crianças da turma não era permitido só porque a professora era legal, e as atividades de música não serviam apenas para apresentar para os pais e garantir que, emocionados, eles mantivessem sua matrícula na escola no ano seguinte.

Sempre valorizei muito essas atividades lúdicas e sempre achei que todas essas brincadeiras foram de suma importância para o meu desenvolvimento. E quando eu achei que já sabia todos os benefícios das brincadeiras e gincanas para a minha vida, fui surpreendida. Hoje valorizo ainda mais todas as gincanas das quais participei, elas me deram velocidade, agilidade e capacidade de organizar em pouco tempo todas as atividades que devo fazer. Conforme meu filho cresce, seus cochilos diurnos ficam cada vez menores, então toda vez que ele vai para a cama eu lembro da professora com aquele apito estridente no meu ouvido apitando o início do jogo. Enquanto começo pelas atividades mais importantes já estou pensando no que vem depois, e se o cansaço bate eu lembro dos meus colegas gritando na beira da quadra: vaaaaaaaaai, não paraaaaaaa, você está quase chegando, você vai conseguir!!!

Quando ele acorda depois de 30 ou 40 minutos, olho tudo que consegui fazer e percebo que as vezes levava uma semana para fazer tudo que consegui fazer naquele curto espaço de tempo. Então penso: obrigada Tias do fundamental I, não tenho mais contato com vocês, não sei o que estão fazendo da vida, mas saibam que todos os dias lembro com carinho de vocês e mando energias positivas, não sei o que seria de mim sem o preparo de todas as gincanas que fizemos juntas.

Comentários

branco disse…
sem comentários. aplausos, aumentando, aplausos em pé !!!!