sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

ENTRE NATAIS E natales >> Paulo Meireles Barguil


Natal, conforme o Houaiss, pode ser um adjetivo – relativo a nascimento, natalício; onde ocorreu o nascimento (de alguém ou de algo) – ou um substantivo – dia do nascimento, natalício; festa do nascimento de Jesus, celebrada no dia 25 de dezembro desde o século IV pela Igreja ocidental e V pela Igreja oriental; cântico natalino de origem medieval.
 
Ainda conforme a compilação lexical supra, nascimento significa o começo ou princípio de algo; nascença.
 
Celebrar, comemorar, louvar, agradecer a vida, presente do Universo ao Homem. 
 
Um sopro...
 
Uma chama...
 
Um grão...
 
Uma gota...
 
Quão pequeno é cada um de nós!
 
Quão grande é quem nos lembra de onde viemos e para onde voltaremos, possibilitando-nos desfrutar aqui o júbilo inerente à morada celeste.
 
Jesus, o Cristo, há 2 milênios, nos convida e ensina a viver o Amor, não com discursos, mas com atitudes e sentimentos.
 
A cada ano, a cada mês, a cada dia, a cada segundo...
 
Sabedor da nossa fragilidade, indicou-nos a necessidade do perdão para que possamos prosseguir na jornada, sob pena de pararmos em virtude do peso das nossas falhas, omissões, agressões...

A sua intensa Luz continua a brilhar para quem deseja usufruir mais Natais e menos natales!


Partilhar

Um comentário:

Prof. Leani disse...

Natal, atitudes e sentimentos... Belo texto, para boas reflexões.