terça-feira, 20 de dezembro de 2016

DESMISTIFICANDO PAPAI NOEL >> Clara Braga

Quando saímos da faculdade e entramos no mercado de trabalho parece que somos obrigados a deixar de lado algumas de nossas ideologias para nos enquadrarmos à realidade.

Enquanto estava estudando, prometi para mim mesma que não permitiria que minhas aulas de arte fossem resumidas a criar cartões de dia das mães, coelhos dos olhos vermelhos na páscoa e produção de bandeirinhas na festa junina! Embora tenha conseguido fugir de muitas dessas datas, percebi que nem sempre trabalhar datas comemorativas é preguiça do professor, mas pode ser sim um desejo dos alunos. E foi assim que eu acabei passando para meus alunos uma atividade sobre o natal, mas nunca imaginei o problema que isso poderia me trazer!

Depois de ver sua coleguinha desenhando o Papai Noel, o garoto não se aguentou, foi até a mesa dela e disse sem titubear: não desenha o Papai Noel, ele não existe! Quando ouvi aquela frase eu já me tremi, sabia que sobraria pra mim! Então a menina respondeu toda confiante: existe sim, ele leva presente todo ano nas nossas casas! O garoto se apressou para esclarecer: quem compra são seus pais, Papai Noel não existe! Se Papai Noel fosse as fadinhas do Peter Pan que morrem quando alguém diz não acreditar nelas, o natal desse ano estava arruinado. E então o momento indesejado chegou quando a menina afirmou duvidosa: existe sim, não existe Tia Clara?!

Travei! Vi minha vida passar na minha frente, pensei fingir não ter ouvido ou mandar eles pararem de conversar e irem fazer a atividade, não sei, pensei até em mudar de nome, mas não ia adiantar, todos aguardavam minha resposta naquele silêncio ensurdecedor! Então eu disse: se você acredita nele, então ele existe! Tudo aquilo que nós realmente acreditamos existe para a gente, independente dos outros acreditarem ou não!

Tenho certeza que dei essa resposta depois de incorporar algum espírito que estava passando por ali! Não era possível, não só respondi como filosofei! Fiquei orgulhosa de mim, minha frase foi quase tão boa quanto "tudo pode ser, se quiser será, sonhos sempre vem pra quem sonhar!"

Os pequenos se contentaram com a resposta, ou talvez nem tenham entendido nada, mas sentaram e voltaram a desenhar o natal! E eu me peguei de novo pensando: de fato teoria é teoria e prática é prática! Não adianta fazer milhões de matérias sobre como agir em sala de aula, quando você entra na sala é que vai se virar para descobrir a melhor forma de agir! Mas que eu ia curtir se alguém criasse a matéria lidando com datas comemorativas: desmistificando o papai noel sem traumas isso eu ia!


Partilhar

Um comentário:

Nahendi disse...

Sou professora de Inglês e Língua Portuguesa. Já trabalhei com crianças e concordo: teoria é teoria e prática e prática!
Ótima crônica!