terça-feira, 26 de julho de 2016

É DIA DO AVÔ E DA AVÓ! >> Clara Braga

Memória não é meu forte, quem me conhece sabe bem. Mas existem certos momentos na vida que te marcam tanto que não é preciso ter boa memória, os momentos são inesquecíveis e ponto final.

Eu nunca vou esquecer, dava a hora certinha do término da aula de ballet, lá estavam eles, me esperando no Opala com cheiro fortíssimo de gasolina. Sempre gostei daquele cheiro. Você acabou de dançar, tem que comer! Então íamos ao Forninho Mineiro. Nossa, que lugar delicioso, o melhor pão de queijo e o mais sensacional pão do amor que pode existir na face da terra. Se fechar os olhos, consigo sentir o gosto.

Chegando na casa deles, eu esperava meus pais me buscarem. Brincava, fazia dever de casa, sofria pra aprender tabuada, fazia perguntas sem sentido, assistia televisão. Enfim, lembro que independente da atividade, era divertido. E lembro que às vezes eu sentia dor no joelho, não sei se por causa das aulas de ballet ou qualquer outro motivo, mas tudo era resolvido com o tal do paninho mágico, provavelmente um paninho com gelol ou algo do tipo, mas que tinha seu valor por sempre aliviar a dor.

Já do outro lado da família, lembro dos lanches. Sempre muita comida pra uma família grande. E claro, da mochila com uma muda de roupa que sempre ia e ficava dentro do carro esperando pra saber qual primo ia dormir na caso do outro.

Meus dois avôs já faleceram, não tenho tantas lembranças e tantas histórias com eles como tenho com as duas avós que estão vivas e cheias de saúde. Com essas tenho histórias para um livro inteiro! E hoje, no tal do dia do avô e da avó, deixo a todos eles, não meu parabéns, mas sim meu muito obrigada.

Partilhar

Um comentário:

Conceicao Belo disse...

Lindo Clarinha! Como é bom relembrar histórias de vovôs! Sempre recheadas de muito amor e carinho. Beijo. Tia Ceiça