quinta-feira, 14 de abril de 2016

SER OU ESTAR FELIZ, EIS A QUESTÃO!
>> Mariana Scherma

A gente vive nessa de somos ou não somos felizes. Hoje somos. Amanhã tem trânsito e tchau, felicidade. A gente é feliz quando troca o celular, daqui a pouco ele fica lento e somos tudo, menos felizes. Saímos saltitante de alegria para as férias, voltamos todos irritadinhos. Esse sentimento é bem difícil de trancafiar numa gaiola, não? Pode ser um sentimento difícil de ser alcançado quando você transforma a vida numa equação ou numa busca tipo caçada do Indiana Jones. Não acredito na felicidade como um todo. Ela vive nos pequenos momentos. Você pode ser feliz várias vezes ao dia, mas tem gente que quer a felicidade num troféu. Aí fica complicado e você não percebe a alegria das pequenas coisas...

O café da manhã pós-academia. Você malhou e ganhou aquela sensação de dever cumprido logo no começo do manhã. Tem um dia inteiro de deveres, óbvio. Mas aqueles minutinhos com café, banana com iogurte, canela e mel e um pedaço gordo de queijo branco... Senhor! Isso é capaz de me manter feliz por muitos períodos conturbados.

As primeiras braçadas na piscina e aquela sensação de que é você com você mesma e seus pensamentos por pelo menos 50 minutos. Não tem terapia melhor que o barulhinho de água, a sensação dela no seu corpo. É como se os problemas não tivessem exame médico e fossem proibidos de entrar na piscina. Quem não nada deveria aprender. Você fica em paz com sua saúde e sua mente. Até o cheiro do cloro é gostoso. Sem contar que, depois, tem endorfina e toda aquele blá-blá-blá.

Entrar debaixo do chuveiro. Um banho de cinco minutos já resolve, até menos se você tiver cabelo curtinho. Mas quem já ficou sem água em casa valoriza mais um chuveiro com água. Não tem tristeza quando a água toca o nosso corpo. Pra mim é tipo uma mão mágica fazendo carinho. Deve ser por isso o meu amor tão grande pela natação.

Mas fora a água, também é possível ser feliz com um filme começando. Antes de Netflix e cia., ligar a tevê ao mesmo tempo em que um filme começava era o ápice da alegria — mergulhar numa história é demais. Hoje, com as 876 formas de ver tevê você fica contente várias vezes ao dia. Pode ser loucamente feliz no fim de semana.

O cheiro da comida no fogão. Uma conversa gostosa. Uma conversa gostosa seguida de risadas. Uma risada que vira gargalhada. Brigadeiro de colher. Cheiro de roupa limpa no varal. Um corte de cabelo que deu muito certo. Começo de livro. Final de livro. Meio de livro. Seu dia pode ter inúmeros momentos de felicidade. Não dá pra ser feliz 24 horas por dia, mas você pode estar feliz uma porção recheada de vezes. É só prestar atenção.

Partilhar

Nenhum comentário: