sábado, 19 de março de 2016

VERTIGEM, EDUCAÇÃO E AS PALAVRAS DE CECÍLIA
>> Cristiana Moura

Ando atordoada nesses últimos dias. Sim, refiro-me ao cenário político, econômico e, por que não dizer, afetivo do nosso país. São momentos tensos, vertiginosos, de pouca tolerância, com a dificuldade de conviver com as diferenças que faz do mundo um lugar difícil de habitar.

Vivi infância em tempos de ditadura, sem internet, redes sociais, onde os livros de história para crianças contavam histórias outras que não a que vivíamos. Livros que mencionavam negros e indígenas apenas na parte intitulada folclore. O mundo ia passando e eu não o sabia. Hoje acordei assim, tonta de memórias e do presente parecendo visto por véus.  Fui, então, surpreendida pelas palavras de Cecília em sua redação intitulada "Por que a Educação é um Tesouro Valioso?". Cecília tem onze anos e nos disse sobre o que vê:

"É difícil dizer se o mundo está melhorando, piorando ou andando no mesmo caminho, mas de uma coisa ninguém pode discordar: mais bocas estão se abrindo para falar".

Respirei.


Partilhar

2 comentários:

Eduardo Loureiro Jr. disse...

Cris, me fez lembrar de outra Cecília, a Meireles, em uma de suas crônicas a respeito de educação: "Sem pretender o impossível de uma uniforme humanidade, o sonho de permitir a elevação de todos até o mais alto nível de si mesmo pode passar a ser realidade definitiva da vida, através da obra inteligente da educação. [...] Tudo isso, que parece tão pouco, é muito, e ainda difícil de conseguir. Mas só isso é a obra de educação. Só isso pode emancipar e, por emancipar, aproximar. Gera-se da liberdade gravemente conquistada um sentido de amor imortal que é a única esperança de sustentação do universo. A educação que esquecer esse sentido de amor, ou que o tenha ignorado, perdeu a razão de ser, e não pode mais tentar situar-se nos dias novos que o mundo agora reconquista, depois de tantas experiências e tão formidáveis sacrifícios."

Cristiana Moura disse...

Que presente, Edu, este texto de Cecília!