sexta-feira, 12 de junho de 2015

MADRUGADA DOS ENCANTADOS >> Paulo Meireles Barguil


Foi de madrugada.

No comecinho dela.

Os relatos são contraditórios.

Uns dizem que foi ela.

Outras sussurram que foi ele.

Todos concordam que aconteceu.

Umas declaram que foi repentino.
 
Outros suspeitam que foi planejado.
 
Ninguém sabe ao certo o que de errado aconteceu.
 
Alguém duvida de que o equívoco levou à virtude.
 
Há quem acredite que Deus ajuda quem cedo madruga.
 
Eu suspeito que Deus, também, ajuda quem tarde anoitece.
 
Há quem acredite que quem canta seus males espanta.
 
Eu suspeito que quem silencia seus bens encontra.


Partilhar

Nenhum comentário: