segunda-feira, 22 de setembro de 2014

O CAMISA-VERDE >> Albir José Inácio da Silva

Siá Maria trouxe a notícia de que tinha gente estranha, fardada e paisana, perguntando por ele em Lages.  O rancho ficava no Km 12 de uma antiga estradinha que a Light tinha aberto durante a construção da Usina de Fontes.

Dito pediu que ela fosse até o comércio vigiar qualquer aproximação. Tão logo ela saiu, Dito enfiou no fogão de lenha a camisa verde e atiçou o fogo. Depois escorregou pelo barranco e correu pela água do riacho para não deixar rastro.

Mas não adiantou. Dali a pouco ele era arrastado de volta por homens a pé e a cavalo.

Dito nasceu Benedito, que Siá Maria chamava Bindito e os vizinhos, desde cedo, maldito. Siá Maria devia ser só ama-de-leite. Logo que ele nasceu, sua mãe, alegando peito seco, pediu a Siá Maria que o amamentasse. Ela já estava desmamando seu último filho, mas água e leite não se nega a uma criatura de Deus. Um dia a mãe não voltou para buscá-lo, e nunca mais se soube dela.

 Ao contrário dos outros filhos, Dito não estudou, trabalhou ou fez qualquer coisa útil. Furtou e infernizou a vida da vizinhança. Não fosse por Siá Maria, ele ganharia uma coça por dia. Mas os motivos iam se acumulando e, quando o pegavam sozinho, não escapava.

Dito foi crescendo e, como não se dava muito bem com esse negócio de trabalho, acabou se envolvendo na política. Os camisas-verdes tinham um discurso envolvente, patriótico, que queria ordem, moral e honestidade.

Dito, se não era muito ligado nessas coisas de moral e honestidade, pelo menos falava nelas com muito entusiasmo.  E logo estava usando verde, saudando com a mão levantada e gritando: anauê!

Quando terminou o “flirt” com os alemães e se voltou para os aliados, Getúlio se viu na obrigação de perseguir os integralistas, que seriam os nazi-fascistas tupiniquins. As camisas verdes desapareceram dos corpos e dos armários, mas o caça-às-bruxas já tinha começado.

E foi assim que o Dito foi arrastado de volta das brenhas daquela encosta de serra com as mãos amarradas. Tiraram-lhe toda a roupa e ele ficou se encolhendo, a ver se escondia ou protegia algumas partes.

Quando os homens da lei desafivelaram seus próprios cintos, Dito estremeceu. A coisa podia ser bem pior que uma morte pura e simples – apavorou-se.

(Continua em 15 dias)


Partilhar

Nenhum comentário: