terça-feira, 30 de setembro de 2014

ESPERA >> Clara Braga

Sala de espera, local curioso de histórias que passam enquanto você só espera.

Detesto esperar, sou a agonia em pessoa, mas já que não tem jeito, até que pode ser divertido observar como as pessoas lidam com o tempo forçosamente ocioso. 

Alguns tratam logo de tornar esse tempo um tempo útil, estavam preparados para a situação. Sacam logo um livro ou uma revista da bolsa, ligam um player para ouvir música, fazem cruzadinha ou, para os menos tímidos, tratam rapidamente de puxar um assunto bobo qualquer com a pessoa do lado.

A tv fica ligada, mas quem escuta? E pra ser sincera, a tv não tem sido lá uma boa forma de entretenimento.

O tempo passa e alguns já começam a ficar extremamente impacientes. Levantam para beber água, derrubam o copo e morrem de vergonha, afinal, qualquer coisa diferente que acontece em uma sala de espera chama rapidamente a atenção de todos. Alguns compartilham um sorriso cúmplice, digno de quem sabe exatamente o que é estar naquela situação. Outros preferem ignorar, afinal, a pessoa já está com vergonha suficiente, não precisa de mais um comprovando que todos viram o ocorrido.

Os que foram acompanhados sussurram, os que não foram mexem no celular e rezam para a bateria não acabar no meio da crônica que está escrevendo.

Entre olhadas no celular e olhares perdidos pelo espaço, alguns já começam a tomar a forma da cadeira. A única regra parece ser não fazer contato visual com ninguém!

As figuras que passam por uma sala de espera são as mais diversas, e a única certeza é que a espera uma hora vai acabar, mas não tenha dúvidas, seja lá qual for o evento pelo qual você está esperando, com certeza ele vai ser menor do que o tempo que você esperou por ele, principalmente se você estiver aguardando uma consulta médica em um hospital de emergência. 


Partilhar

Nenhum comentário: