terça-feira, 31 de julho de 2012

APELOU PERDEU... >> Clara Braga

Quanto mais eu observo, mais eu percebo que não tem jeito, tudo que é bom tem um lado ruim e tudo que é ruim tem um lado bom, o que a gente faz é só medir as coisas. Se na medição o bom vence o mau, então a gente diz que algo é bom, e vice-versa. E quando dizemos que algo é sensacional é porque o lado ruim fica tão pequeno perto do lado bom que nem o consideramos, mas ele está lá.

Faz dois dias que comecei um estágio. A vaga é sensacional! Seis horas de trabalho variável, não vai prejudicar a faculdade e, o melhor de tudo, o que eu tenho que fazer é assistir filmes e dar a classificação indicativa dos filmes. Para uma cinéfila, não podia ser melhor. Mas devo dizer que para chegar até aqui não foi tão tranquilo assim.

Para mim, a pior parte de arrumar um emprego ou um estágio novo é o processo seletivo, principalmente se no meio do processo inventam uma dinâmica de grupo. Me desculpem as pessoas que gostam de dinâmica, mas eu acho que não podia existir nada pior para avaliar um candidato. Eu mesma nunca passei em nenhuma vaga que tinha dinâmica de grupo no processo seletivo, eu sempre fico mais calada, mais na minha e deixo os outros se matarem para conseguir falar ou resolver algo, ou seja, ninguém vai com a minha cara.

Nessa vaga de agora a primeira etapa era uma prova escrita, tudo que eu mais gosto, me dou melhor mesmo com a palavra escrita. Mas acabou que eu consegui passar na prova e precisei fazer uma entrevista. Foi exatamente como eu esperava, me deu branco, quase que eu não consigo responder o meu nome. Mas alguma coisa certa eu devo ter dito, afinal, consegui a vaga.

E então passei para uma outra etapa que também pode ser um pouco sofrida, que é conseguir toda a documentação e ainda correr atrás das assinaturas dos coordenadores do curso que estão de greve. Mas para mim isso nem é o pior, acreditem ou não. A pior parte de juntar a documentação é tirar a maldita foto 3X4.

Na boa, acho que alguém deveria fazer uma tese e pesquisar por que diabos ninguém consegue ficar bem em uma foto 3X4. E o pior de tudo é que essa última que eu fiz eu nem tinha achado tão ruim assim, achei aceitável, até a hora em que a moça que fez a foto olhou para as que já tinham sido reveladas, deu uma risadinha e disse: “É, não tem jeito mesmo né, a gente sempre fica horrível nessas fotos!”

Posso estar enganada, mas isso é comentário que se faça para quem vai pagar pelo seu serviço? Acho que não! E agora, toda vez que eu olhar para o crachá que mandaram fazer para mim com essa foto, eu vou lembrar desse maldito comentário sem noção.

Bom, tudo pronto, toda documentação certinha, é hora de começar. Vamos assistir filmes. E então o universo me lembra de que eu não sou tão sortuda assim. Até agora só vi filmes de pessoas mutiladas, corpos decapitados, rostos sem olho, pessoas sendo queimadas etc. Chegou ao ponto de ter uma cena em que o cara comia o próprio dedo e foi aí que meu estômago revirou.

É, de fato esse estágio é maravilhoso, não tenho dúvidas, mas acho que eu tinha esquecido do detalhe de que eu não vou assistir só a filmes de que eu gosto, vou ter que ver de tudo. Mas tudo bem, agora que já estou avisada vou começar a selecionar melhor o que eu como no almoço.

Partilhar

2 comentários:

Eduardo Loureiro Jr. disse...

Que estágio, hein, Clara! Uma dica: quando pegar essas filmes tranqueiras, acessa o IMDB e adapta a classificação etária de lá. Eles têm até um "parent guide" que diz o tipo de cena que tem no filme.

Clara Braga disse...

Opá! Valeu pela dica Eduardo! :)