Pular para o conteúdo principal

ELES OUVEM TIROS >> Whisner Fraga

Os fins justificam os meios, eles recitam, embrutecidos.

Eles dizem isso quando justificam que fizeram aquilo porque era o melhor para todos. Porque era o que tinha de ser feito.

O bem geral, cantarolam.

Eles defendem os meios e bebem porque gostam de se embebedar e a insônia é um preço justo para a adrenalina. 

Adrenalina, eles esbravejam, deslumbrados.

O diálogo que prezam é o da bala despedaçando a carne.

Eles não estão sós.

Os fins justificam os meios, eles cacarejam, adestrados.

Eles precisam acreditar que os fins justificam os meios, porque eles não sabem se, de verdade, os fins justificam os meios. 

Eles esticam o indicador como se apontassem a verdade a um sobressalto do tiro.

Eles gostam de atirar e os alvos estão cada dia mais ariscos.

Eles gostam de atirar.

Os fins justificam os meios, eles rezam, dedicados.

E os meios são frágeis, senão por que precisariam de tanta bala para serem defendidos?

Os fins estão na cabeça deles e lá são os melhores possíveis.

Os meios justificam os fins.

Eles nem sabem mais o que defendem.

Comentários

Zoraya Cesar disse…
Mto bom, Whisner. Vai num crescendo de agonia pra finalizar perfeito: nem sabem mais o q defendem. Sendo q o q defendiam tb era uma mentira. Que tempos esses nossos! Estamos anestesiados e ignorantes e insensíveis. Essa semana vc, Carla e Albir abriram as cortinas.
Carla Dias disse…
Que texto que reflete tão bem a insistência no erro, a celebração da violência. Espero mesmo que possamos sair dessa com conhecimento que nos ajude a evoluir.
Albir disse…
Eles defendem o medo. Nos outros. Só assim se sentem bem.