Pular para o conteúdo principal

CONFIANÇA >> Paulo Meireles Barguil


Fiar é ter fé.

A fé, poetizo, é um fio.

Algumas vezes, ele se fortalece.

Outras vezes, ele se enfraquece.

Às vezes, ele se rompe.

Com fios, eu caminho, embora, também, com eles tropece e, com razoável frequência, caia.

A crença é o combustível que me impulsiona a continuar, mesmo que, eventualmente, fique parado.

Nos labirintos da vida, posso ser Minos, Pasífae, Ariadne, Minotauro, Dédalo, Ícaro e Teseu: depende de quem assiste.

O escuro de fora é farelo comparado ao escuro de dentro.

Aquele ameaça o corpo, enquanto esse aterroriza o espírito.

A senfiança é uma tocha apagada.

A confiança é uma lamparina acesa.

O que você carrega no seu tórax?


[Palácio Ducal, Veneza – Itália]

[Foto de minha autoria. 09 de março de 2013]

Comentários

Zoraya Cesar disse…
Lindo, Paulo. Muito delicado e profundo.