sexta-feira, 27 de novembro de 2015

7 QUEDAS >> Paulo Meireles Barguil



 "Então, Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou:
'Senhor, quantas vezes deverei perdoar a meu irmão
quando ele pecar contra mim? Até sete vezes?'. 
 Jesus respondeu: 'Eu digo a você: 
Não até sete, mas até setenta vezes sete.'"
Mateus 18, 21-22

Percorrer a Trilha das 7 Quedas em Mucugê, na Chapada Diamantina, só é possível quando tem pouca água, pois o leito é repleto de pedras de tamanhos diversos.

Por esse motivo, na abundância, o espetáculo proporcionado pela interação da dupla é contemplado apenas de cima.

Na carestia, as pedras, muitas outrora afogadas, assumem o estrelato, sendo a água singela coadjuvante, numa inversão de papéis.

Que bela metáfora da natureza sobre a vida!

Não me refiro somente à dinâmica dos ciclos aquíferos, mas à oportunidade de identificar alguns rochedos que, em momentos de fartura, são escondidos pelo movimento voluptuoso e frenético do líquido.

Enquanto aguardo as nuvens escuras, anunciantes de nova temporada, agradeço a oportunidade de subir e descer pedras, bem como de desculpar aos companheiros dessa jornada, incluindo-me no topo do rol dos necessitados de indulgência.

Quantas vezes ainda terei o privilégio de fazer esse percurso?
 
[Chapada Diamantina - Bahia]

[Foto de minha autoria. Novembro/2015]

Partilhar

Nenhum comentário: