terça-feira, 17 de novembro de 2015

POR DIAS MAIS LEVES >> Clara Braga

Anunciaram as novas datas da turnê! Vai ter Brasil na jogada, hei, preparem-se.

A notícia não podia ser melhor, vai ter Brasília! Quem diria? Eu vou, não quero nem saber! Não perco o show do Pearl Jam por nada, afinal, além de maravilhoso, vai ser super nostálgico, passei minha adolescência ouvindo. Só de pensar no show já sou automaticamente transportada para a época dos shows covers nos teatros de Brasília que sempre tinham uma banda de Pearl Jam, e também para as aulas de inglês que, semestre sim, semestre não, faziam a gente traduzir a música Last Kiss.

As vendas começaram, tenho que comprar logo, mas… é sério mesmo que vai ser na terça-feira? Acho melhor não comprar por agora não, vou esperar mais um pouco, vai que aparece algum imprevisto na escola. Ao mesmo tempo, esse é um daqueles shows que se você não for, vai se arrepender depois. Mas, na terça?

Comprei o ingresso, agora não tem mais reclamação! É na terça.

Será que vai encher? Encheu! E olha que é terça hein!

Poxa vida, dizem que eles não costumam atrasar, será que justo aqui não vão começar na hora? Só fazem isso porque para eles amanhã é um dia como outro qualquer, eles não têm que acordar cedo. Talvez nem saibam que hoje é terça.

Uma hora depois, começou! O som? Perfeito! A voz do Eddie Vedder é incrível! A banda estava colada o tempo todo, misturando clássicos com músicas novas e deixando todo mundo louco. Aliás, deveria ter um atestado comprovando que você foi ao show, terminou tarde e ficou louco. Um dia de atestado não faria mal, afinal, hoje é só o segundo dia útil da semana, muita água ainda vai rolar.

Projetadas no palco, as imagens do show foram feitas de uma forma tão cuidadosa que mais parece que um documentário estava sendo apresentado junto com o show. E o Eddie Vedder lendo um papel com agradecimentos e outras palavras em português para garantir que todos entenderiam? Nunca tinha visto uma preocupação como essa, normalmente nós é quem temos que saber falar inglês a qualquer custo. 

Bom, nem teria mais o que dizer, daqui para frente eu só me repetiria nos elogios. Mas verdade seja dita, só teria sido melhor caso não tivesse sido na ter... quer saber, o bom mesmo foi ter sido na terça. Nada como ter um gostinho prévio do fim de semana. Se tivéssemos mais momentos assim de pausa e descontração durante a semana, os dias seriam mais leves.


Partilhar

Um comentário:

Eduardo Loureiro Jr. disse...

As terças-feiras também são leves porque você escreve, Clara! :)