quarta-feira, 25 de novembro de 2009

O QUE NOS FAZ QUEM SOMOS >> Carla Dias >>

Acontece frequentemente comigo. Uma música, um filme, um livro, uma fotografia, uma pessoa.

Há períodos em que me apego a um, mesmo sem deixar de lidar com os outros. E a sensação que isso provoca é tão boa que já me vi tentando, em vão, logicamente, fazer a mágica acontecer. Mas esse um me pega de jeito e não o contrário. É uma surpresinha emocional que acontece, vez ou outra, e me faz reavivar a alegria de acreditar que somos feitos de mais do que planos, projetos, rótulos, desapontamentos. Que há espontaneidade das boas em nós, e ela é que nos tira do desfecho de nos transformarmos em marionetes do que reza, nem sempre com sabedoria, a realidade nua

Com uma única música eu sou capaz de passar dias com o coração transbordando, abarcado por emoções diversas. Nem sempre são canções de amor, na verdade, muitas vezes são canções sobre o que nos leva a reconhecer o amor: respeito, companheirismo, fé na liberdade e em cada batalha travada pacificamente por ela.

E uma pessoa pode mudar o meu rumo, apenas sendo ela mesma, sem frases de impacto ou com a grandiosidade dos seus pensamentos estampada na simplicidade da sua oratória. Conquista-me aquele que sabe dizer as coisas que sente sem torná-las vedetes, como se somente ele sentisse aquilo. E também aquele que sabe dizer em silêncio.

Engraçado como tantos outros experimentam de sentimentos que julgávamos inéditos e particulares. E não fosse assim, não nos reuniríamos em favor de grandes causas, nem mesmo resolveríamos as pequenas, porém incrivelmente complexas questões. Apesar de a nossa identidade emocional nos definir únicos, ela é formada por sentimentos quase sempre compartilhados. O que dói em mim pode doer em você. O que me faz feliz, pode lhe dar motivos de sobra para compreender a vida de uma forma mais branda e positiva.

Há magia na vida, não? A despeito de todos os seres encantados, dos crentes em espíritos ou a ausência deles, e até dos mágicos de cartola. Naquele olhar que observei, ainda semana passada, havia ali tantos motivos para acreditar nessa magia que agrupa benquerenças e desejos. No livro que folheei e me fez ler o mesmo parágrafo várias vezes, não por não compreendê-lo, mas porque havia a beleza na crueza das palavras. A fotografia estampada na exposição que quase ninguém visitou. Ainda o filme da menina e do dublê.

E a canção...



www.carladias.com



Partilhar

5 comentários:

Eduardo Loureiro Jr. disse...

Carla, você me faz ser quem sou. :)

Carla Dias disse...

Eduardo, você me faz ser quem sou. :)

Anônimo disse...

bom saber que tem mais gente como eu....
"o seu olhar melhora o meu"

bjo

klaudya

pensandoemfamilia disse...

Olá Carla
Tem muita magia na vida sim e, principalmente, a apartir dos olhos que a veem.

Carla Dias disse...

Klaudya... Um brinde aos olhares que melhoram olhares!

Pensandoemfamilia: Pois é... Somos todos versões de algo maior, e às vezes de nós mesmos. Versões originais.