segunda-feira, 14 de setembro de 2009

É DIA DE SEGUNDA >> Claudia Letti

Teve um tempo, quase nos primórdios, em que eu detestava domingos — virei fã dos Titãs — era dia de descanso e nem precisava tanto. Também desconfio que eu possuía endorfina e serotonina pra exportar e um dia inteiro dedicado ao ócio cheirava a desperdício. Felizmente amadureci (ou me mudei para o Rio, não sei ao certo) e aprendi a pegar praia. Na pior das hipóteses, quando chove, sempre dá pra aprimorar alguma receita de bolinho de chuva. Foi então que a segunda-feira passou a ser o ó do borogodó do meu calendário.

Detesto.

Como confiar num dia que tem segunda no nome mas, na verdade (invejoso!) quer ser o primeiro? O primeiro (que se diz) útil, o primeiro de muitos de trabalho. Dia de Lua, sem a primazia dos prazeres, das requentadas sobras do domingo, não é hora nem dia da primeira feira, é xêpa. É o Dia Mundial da Dieta — e só por isso já não teria graça nenhuma.

Já trabalhei numa empresa onde se dizia, à boca pequena, que os donos não pagavam o salário às segundas porque acreditavam que ficariam pagando contas pelo resto da semana. Nunca soube se isso era de fato verdade mas, sempre recebíamos o pagamento do mês numa sexta ou numa terça.

O google me contou que, segundo uma pesquisa, este é o dia preferido dos suicidas no Japão, valha-me Deus. E falando Nele, eu também já ouvi de alguém em algum lugar que, no Gênesis, está escrito que Deus, admirando sua obra, ao final de cada dia da Criação, "viu que isso era bom". Mas, no segundo dia Ele pulou essa parte, não disse nada de bom e partiu para o terceiro de uma vez. Bom, se até O Cara Lá de Cima torceu o nariz pra segunda-feira, convenhamos...

Enfim, este deveria ser um dia abolido do calendário, tal qual o 13º lugar das (elegantes) mesas de jantar. É um dia tão sem noção que se ficar o bicho pega e se fugir dá na mesma. O único salvo conduto das segundas é ler o Joaquim Ferreira dos Santos mas, desconfio, que é pura estratégia do jornal, senão quem, em sã consciência, se arrastaria até a banca? Mas, também, pelo Joaquim dá pra arrastar um bonde — o que empresta um pouco de dignidade para as segundas.

Então, quando o editor deste espaço comunicou que, a partir de agora, escreverei às segundas, quase me revoltei, confesso. Mesmo que não estivesse cumprindo minha carga horária nas terças, mesmo que em algumas fases eu tomasse chá de sumiço, não me conformei de imediato. Pôxa, segunda-feira? E nem me lembre do Vasco na segunda divisão, porque eu sou mais carnavalesca do que propriamente esportista. Até deu mais samba, afinal, escola que não desfila no Grupo Especial está onde? Pensei até em fazer greve, mas greve na segunda-feira é alívio, até a procrastinação se faz de santa.

Depois é que fui entender que, talvez, eu não comparecesse tanto às terças porque a crônica se escrevia nas segundas, claro. Agora que ela será escrita aos domingos (depois da praia), a frequência há de melhorar. Quem sabe assim eu me acostume com a ideia de estar de crônica presente por aqui, para encontrar vocês semanalmente.

Por enquanto, me despeço na minha primeira segunda, como desejo que uma boa alma escreva em meu epitáfio:

Eis-me aqui.
Contrariada.

Partilhar

18 comentários:

Raul Lessa disse...

Querida :

Seu ótimo texto realmente melhorou a minha trágica perpectiva de hoje, já segunda feira.
Mas, como não me apego a datas, nem de aniversários, as minhas segundas trazem também embutidas a perspectiva de que faltam apenas 5 dias para sábado...:)

Beijoca

Raul

Raquele Braga disse...

Se começas a segunda-feira nessa inspiracao, imagino as tercas, quartas e quintas!!!!!
Parabens!!!
Eu aprendi a gostar de segundas...um dia escrevo porque rs rs rs

Eduardo Loureiro Jr. disse...

Vai escrever bem assim lá ná S@E#G$U*N%D#A-F$E%I@R#A!

weno disse...

outra coisa: finais de semana bem aproveitados deixam qualquer segunda-feira com cara de terça.

beijo!

Patricia Daltro disse...

Não sou muito normal, rs, mas gosto de segundas. Para mim, sempre parece ano novo. Uma semana novinha para começar, sonhar de novo, fazer planos... que desmoronam quase sempre às quartas-feiras(dia que detesto).
Beijos e boas segundas por aqui.

Kinha disse...

Graaaaaaaaaaaaaaaaande Lettita... você cotnrariada e eu começando a semana feliz....

hahahahaha

beijo grande

Mônica

Juliêta Barbosa disse...

Claudia,

Segunda-feira,agora, passa a ser dia santo.É a data que o filho pródigo escolheu para retornar ao lar. Que você receba uma constelação de estrelas para saldar o seu dia. A sua crônica alegrou o meu. Obrigada!

Kika disse...

Claudia,
GENIAL esse texto.
Tão beme scrito, tão bem amarrado, que até deu uma alegradinha na minha segundona!
beijos

albir disse...

Quem, como você, não gostava das segundas, agora tem motivos de sobra pra ficar feliz - ler Cláudia Letti. Beijo.

Kátia Ruivo disse...

quanta coisa curiosa sobre a segunda! Acabei me apaixonando por ela, por pura compaixão!
Amei o blog, estou seguindo vcs!
bjs

dade amorim disse...

Pensando bem, isso não é assim tão ruim, porque agora, além da crônica do Joaquim, temos também Cláudia Letti para redimir as segundas-feiras de sua chatice tradicional ;)
Vou esperar o dia com mais otimismo.
Beijo beijo pra você, e que a semana seja das melhores.

Letti disse...

Raul, muito boa a sua perspectiva, e ela fica ainda melhor se contarmos os dias pra sexta-feira -- que é um dia bom demais! :) Beijo grande!


Raquele, escreva mesmo, porque eu já fiquei curiosa pra saber como você fez para aprender a gostar de segunda. Beijo!


Edu, #$*%#-$%I@ pra você também. E beijo!

Weno, ah menino, me ensina essa técnica, porque se o final de semana for muitíssimo bem aproveitado, daí é que a minha segunda tem cara de por que parou, parou por quê? :) Beijo!

Letti disse...

Patricia, as segundas, pelo jeito, tem cara de caderno novo, pra você. Boas quartas pra você, viu!? :)

Kinha, Então, essa semana é sem jiló? ehehe Beijo grande, contente por você!

Julieta, casa com presença de filho ganha ares de almoço de domingo, bem sei. E, quando chegarem os netos, dizem que melhora a ponto de feriado. :) beijo grande!

Kika, se deu uma alegradinha na tua segunda, eu já fico pra lá de contente, porque ô dia complicado de agradar, né!? Beijo, guria!

Letti disse...

Albir e Dade Amorim, com esse super incentivo, fica mais fácil comparecer aqui às segundas. Obrigada por isso e boa semana pra vocês também. Beijo grande nos dois!

Kátia, só a sua compaixão pela segunda, já me diz que você deve ser uma uma pessoa legal. :) Volte sempre! Um beijo grande pra você.

Jorge Heitor de Oliveira disse...

Então..! minha esperança é que a eternidade,quando merecer tê-la não caia na segunda-feira..
beijos
Heitor

Letti disse...

Jorge, tenho cá a sensação de que a eternidade é feita de uma segunda-feira sem fim, rs
beijo grande pra você!

Carla Dias disse...

Ah, Letti! Que bom te ler! Você é, viu?
E lendo na quinta-feira, que há “segundas” que não consigo passar os olhos pelos escritos dos que aprecio.
Bjs!

Rudney disse...

"agradeça em qualquer circunstância" como dizem os Messiânicos porque pode ser pior (este final é meu).
Não é que a segunda-feira seja ruim, a culpa é do domingo que nos deixa meio sem vontade de fazer muita coisa porque temos que trabalhar na segunda.
No domingo você já levanta meio cansado porque se esbaldou na sexta e sábado (resumindo: tomou todas, dançou muito, fez supermercado, foi a praia, etc). Acorda tarde e logo de cara na TV tem o programa do Didi, a seguir Domingão do Faustão, sem contar as chamadas do Fantástico durante a programação. Não há segunda que seja boa com uma programação destas no Domingo. Não podemos esquecer da programação esportiva, exceto prá quem está na segundona porque os jogos são de sábado, então seu time pode perder, o que piora a segunda.
Somente um exemplo de como a segunda poderia ser pior: Imagina você se tivéssemos na programação de segunda o Segundão do Faustão?
Receita para uma boa segunda: Não assista tv em hipótese alguma, vá à praia, encontre amigos, namore bastante e encare a segunda como somente o 1o. dia útil da semana de trabalho, onde você vai ganhar dindin, e depois ter finais de semanas legais, férias com direito a viagem, etc e mais, se você não está legal no trabalho, gaste no cartão de crédito em várias parcelas e te dê um belo presente, que você vai ver como melhora.