quinta-feira, 7 de maio de 2009

Ele me ensinou >> Kika Coutinho

Ele ensinou a gostar de salada, eu o ensinei a não recusar a sobremesa.
Ele me ensinou a usar tênis, eu o ensinei a usar camisa pólo.
Ele me ensinou a assoviar, eu o ensinei a gritar.
Ele me ensinou a ser forte, eu o ensinei a ser calmo.
Ele me ensinou a correr, eu o ensinei a andar um pouco mais devagar.
Ele me ensinou a achar todos os caminhos da cidade, eu o ensinei a perder-se um pucadinho...
Ele me ensinou a fazer musculação, eu o ensinei a dormir até mais tarde.
Ele me ensinou a persistir, eu o ensinei a boa prática de, vez outra, desistir.
Ele me ensinou a gostar de trabalhar, eu o ensinei a gostar de estudar.
Ele me ensinou a ser pontual, eu o ensinei a perder a hora.
Ele me ensinou a usar o excel, eu o ensinei a ler blogs.
Ele me ensinou a comer queijo trancinha, graviola e rúcula.
Mas eu o apresentei os sorvetes Rochinhas - e sei que ele será grato por isso até o fim dos tempos.
Eu o ensinei Fabio Jr. e ele me mostrou Jack Johnson.
Ele me ensinou toda a matemática que eu sei, mas eu o ensinei um pouco do meu português.
Ele me ensinou sobre a bolsa de valores e eu, sobre as bolsas de couro.
Ele me ensinou a entender o caderno de economia e eu o ensinei poesia...
Ele me ensinou a conhecer o mundo, eu lhe apresentei a própria casa.

Partilhar

4 comentários:

Cristiane disse...

Ana, este texto me lembrou aquele outro seu "a gente nunca combinou", que me inspirou a escrever no blog o texto "Nós e tramas".

Jack Johnson é tudo de bom! Boa lembrança, faz tempo que não ouço.

Quem mais ensina? Quem mais aprende? Na matemática do amor isto é o que menos importa.

beijos

C. S. Muhammad disse...

Ana, ensinando e des-aprendendo: que delícia de rotina!! :)

Juliêta Barbosa disse...

Ana,

"Ele me ensinou a conhecer o mundo, eu lhe apresentei a própria casa".

Essa frase justifica todo o texto. Linda, brilhante e forte... Quem dera que as pessoas a lessem com a devida atenção que ela merece.Parabéns em dobro!

Debora Bottcher disse...

Valha-me... Me emocionei... :)
A gente ensina e aprende todo o tempo, né? E que bom que o outro existe pra aprender de nós e nos ensinar dele... É a melhor matemática do mundo: soma, divide, multiplica e até diminui sem nenhum estrago - só vantagem. :)))
Super beijo.