Pular para o conteúdo principal

REVENDO MINHA TRILHA SONORA PARTICULAR >> Clara Braga

Esses dias estava ouvindo à música Como eu quero do Leoni e lembrei-me de um show dele no qual ele falava que as pessoas não entendiam o real significado dessa música. Ele dizia que ouvia muitas pessoas dizendo que a música era a trilha sonora do seu relacionamento, ou via casais usando como música da entrada da noiva na igreja, e ele ficava sem saber como reagir, pois a música não fala de amor.

Eu nunca cheguei a pensar nessa música como trilha sonora de um relacionamento, mas confesso que me surpreendi quando ele explicou que na verdade a música é sobre uma pessoa possessiva e obcecada, embora faça muito sentido quando você presta real atenção na letra. Talvez a melodia leve, a levada lenta nos levem à confusão, mas depois de ler à letra atentamente, realmente essa não é uma música de amor.

Fiquei pensando em quantas músicas já não foram mal interpretadas, principalmente quando não são escritas na nossa língua. Curiosa, decidi relembrar umas músicas que ouvia quando era adolescente e achava serem românticas, mas não poderia ter certeza já que eram escritas em inglês e na época eu ainda não entendia muito bem essa língua.

A primeira música que fui pesquisar foi Lovefool do The Cardigans, um clássico dos anos 90 que eu ouvi e cantei milhões de vezes, principalmente assistindo ao clipe na MTV. Surpreendentemente ou não, a música está longe de ser uma música de amor. Fiquei abalada ao perceber que a música na verdade é sobre uma mulher que não consegue superar um relacionamento que acabou pois o cara não a amava mais. Ela chega a dizer que não se importa de ser enganada, ele pode fingir que a ama, pois tê-lo fingindo é melhor do que não tê-lo.

A decepção com essa música foi grande, não só por ela não falar de amor, mas pela total falta de amor próprio! Sorte que também nunca elegi essa como uma música de relacionamento, já pensou se a pessoa entende a letra e fica comigo por puro fingimento? Que tragédia!

A lista de músicas a serem pesquisadas é grande, mas já estou me preparando para a decepção. Pela minha primeira olhada rápida já vi que Hey Ya do OutKast fala que não adianta acreditar no amor, se tudo tem um fim, porque seria diferente com o amor? E a pior até agora foi Mamma Mia do Abba, que apesar de ser super dançante e alegre, fala sobre uma mulher que não consegue ser feliz no seu relacionamento, pois o cara vive decepcionando-a, mas mesmo infeliz não consegue se livrar do cara, sempre que diz que acabou e decidi mandá-lo embora, acaba voltando atrás.

Sério, chego a pensar que minha ignorância de adolescente foi até boa, mas agora queria saber: será que posso reescrever a trilha sonora de parte da minha vida? 

Comentários