Pular para o conteúdo principal

OVOS MEXIDOS >> Sergio Geia



O aroma de uma frigideira estalando logo pela manhã, não me faz muito bem. Se você leu Vizinhos (crônica escrita há algum tempo e que está no folha vadia) deve saber. 

Eu dizia que saía cedo para buscar o pão, e era comum sentir o perfume de um ovo, ou de diversos ovos sendo fritados em alguma cozinha. Vez em quando até esquadrinhava com meu nariz a casa de um ou outro vizinho, na tentativa vã de descobrir quem ousava perturbar o bom aroma matinal. 

A crônica de hoje é um pedido de desculpas. 

Seguindo orientações de especialistas, Lucas, Helania, Edna, e mais um seleto grupo de amigos, troquei meu pão de cada dia, por um ovo mexido, e uma xícara de café. 

Quando você atinge certa idade, as adiposidades — expressão alcunhada pelo amigo Serrate (garanto) — teimam em não abandonar o seu corpo, por mais que faça exercícios e tenha boa alimentação. Pois vislumbrei no ovo uma boa possibilidade de reduzi-las. Aproveitei também para tirar o leite, e substituí-lo por café. 

Deu certo. E com um plus. Diferente de alimentos que diminuem o corpo, mas maltratam o paladar, o ovo é um alimento saboroso que se adapta bem, ao contrário do que tolamente eu pensava, às primeiras horas da manhã. 

A idade sofistica os sabores, com ela passei a apreciar um bom bacalhau, a cachaça, o uísque. Agora, ovos mexidos, pela manhã.

Portanto, queridos antigos vizinhos, se naqueles tempos uma crônica lhes ofendeu ao relatar a história de seus ovos da manhã, recebam através desta outra, meu honesto pedido de desculpas. Nesta vida, cometemos erros. Mas enquanto há vida, há chances de remissão. 

Já antecipo, não por qualquer acusação leviana de minha parte, mas pelo cheiro, um pedido de desculpas aos novos vizinhos, especialmente do 43 e do 41, a todos aqueles que, como eu em tempos outrora, não descobriram ainda a delícia de um ovo mexido logo pela manhã.

Comentários

Mauricio Pereira disse…
Mais uma excelente crônica! Vou repensar o meu café da manhã a partir de hoje!!!
Obrigado Geia!
Darci Siqueira disse…
Parabéns novamente grande amigo. Fato! Me vi fisicamente em seus relatos extraordinários, hoje me arrependo também de rir das velhas manias dos comedores de ovos mexidos pela manhã, achava estranho, principalmente a mistura de ovos com café com leite, o cheiro forte era causa de meu repúdio; hoje o ovo é tão presente em minha vida, que passou a ser o mais usado em casa, e contagiou a todos. Show de crônica!
João D'Olyveira disse…
Geia, a narrativa trouxe à tona um pensamento de Hermann Hesse: "A ave sai do ovo. O ovo é o mundo. Quem quiser nascer precisa destruir um mundo.".

Crônica muito bem temperada. Deliciosa!

Na paz...
Unknown disse…
Parabéns. .crônica linda.
Zoraya Cesar disse…
Serginho, sou uma suspeita esquizofrênica: amo ovos, de qq jeito (houve uma longínqua época em q os colocava crus, na vitamina). Mas o cheiro do ovo frito me dá náuseas!!! Vá entender. De manhã, então, eu passo até mal!
sergio geia disse…

Repense, Maurício. Acho uma excelente ideia.

O paladar muda, Darci.

Às vezes acertamos no tempero, João. Nem sempre rsrs

Grato, amigo, pelo comentário.

Zo, querida, também fiz isso com ovos crus, tascavas-lhe no liquidificador, junto ao leite, chocolate em pó, cereais, banana. Hoje, só de pensar, também tenho náuseas rsrs.