Pular para o conteúdo principal

A QUARENTENA >> Fred Fogaça


Faz frio, é tarde, eu não tenho nada a dizer.

Os afazeres online são frenéticos e eu que nem me alarmo, me esgoto. Cozinhei umas idéias por dias mas não fiz delas nenhum prato. Outro dia eu sonhei que a vida não fazia sentido; eu chorava e sofria porque não tinha um motivo - pensei sobre isso a semana toda, mas é só isso.

Existem muitas coisas que eu queria fazer e eu estava até disposto a assumir o risco brando de sair pra rua, mas não há um cúmplice sequer. Minha não saída é compulsória por mais que, como dizem: se correr o bicho come.

Chega meu domingo e não tenho absolutamente nada a dizer e ainda por cima tenho frio - toda essa loucura ainda vai acabar com a gente.


Comentários

Zoraya Cesar disse…
Fred, que saudades do seu texto elegante, sutil e aguçado!