Pular para o conteúdo principal

A CASA DE DAVI >> Sandra Modesto



Vitória se aproxima do portão pra sentir o sol na pele. 

Um inverno sem chuvas. O verde muito seco. 

Na calada da tarde.

Um diálogo inesperado, um menino chega perto. 

— Oi, você sabe seu cachorro? 

— O Chico? (O vira– latas que de vez em quando fica no jardim) 

O garoto continua: 

— Ele gosta de mim. Ele brinca comigo, me dá as patinhas e eu faço carinho nele. 

— Verdade? Como é seu nome?

— David. Cadê o Chico? Chama ele. 

Meio sem graça Vitória disse: 

— Davi, o Chico está no quintal. Amanhã vocês brincam, tá? 

— Tá. Eu já gosto muito dele. 

Davi saiu correndo feliz com a notícia. 

Vitória, pra fortalecer a memória, pensou: 

“É meu vizinho. Já o vi por aqui”. 

No dia seguinte, Chico voltou ao jardim. Pela janela entreaberta da salinha do computador, o cenário tinha Davi e uma menina parecida com ele. Os dois brincavam com o cão pelas grades do portão. 

Vitória ri da vida. Quanta sutileza naquela cena. 

Decidiu voltar o Chico para o lar do quintal só ao anoitecer. O danado descobriu que podia ter um novo espaço. Olhar pessoas na rua, pular pra cá e pra lá. Corria pelo quintal, se envaidecia no jardim. 

Alguns dias se passaram. Vitória quis procurar a casa de "Davi". 

Ao lado... 

Uma casa simples com cadeiras na varanda. Ela bateu palmas. 

Davi apareceu. 

— Oi, Davi! 

— Oi (bem sorridente com cara de menino levado). 

— Quantos anos você tem? 

— Seis (Tinha tamanho de uma criança de três).

— Conta uma coisa pra mim, como é que escreve seu nome? 

Ele soletrou: 

— D-a-v-i-d 

Na casa de “Davi”... 

Tinha David! David e não Davi. 

Vitória caiu em si. Planejou convidar o garoto e a irmã pra comer pão de queijo na casa dela .

Todos sentados no banco do jardim. Com o Chico e tudo. 

David, Davi, apenas uma questão de grafia. De pronúncias. Interlúdio. 

“Todo menino é um rei”.

Comentários

Laércio disse…
Muito bom texto. Mostra um mundo de relações rápidas do dia a dia. Qual menino, dentro de seu mundo inocente e fantasioso, não foi rei?
Sandra Modesto disse…
É isso mesmo, Laercio.Escrevi visualisando um menino assim. Obrigada pela cumplicidade.Abraços.
Zoraya Cesar disse…
ai, meu Deus, mais uma cronista pra enternecer meu coração. Um mimo. Um jardim ensolarado cheio d Davids, irmãs, Chicos, paes de queijo e uma Vitória da vida sobre o cinza.
Sandra Modesto disse…
Zoraya,querida, adorei que vc gostou.